Gabriela Moreira

Gabriela Moreira

Personalidade forte: o goleiro que está perto do São Paulo por quem o conhece bem

Gabriela Moreira, blogueira do ESPN.com.br
Finalizações de curta distância: veja treinamento de Jean, goleiro do Bahia que despertou interesse do São Paulo


O comportamento num episódio, ruim, pode dar aos são paulinos uma noção da personalidade do jovem goleiro que o clube tenta contratar. Jean, tem 22 anos, mas a forma como reagiu ao pior momento da carreira fala muito sobre ele. Era final da Copa do Nordeste de 2015, Arena Fonte Nova,  quando o goleiro viu a bola passar por entre suas pernas. Gol do Ceará, contra o Bahia, na presença de mais de 40 mil torcedores. Então com 19 anos, ele não se abateu. Ao deixar o gramado, disse: 

- Qualquer goleiro erra. Tenho 19 anos, estou começando, e não vou me abater – disse Jean em entrevista para a Rádio CBN de Salvador.

Não só a postura, mas a técnica mostrada nos treinamentos chamou a atenção do preparador de goleiros contratado alguns meses depois do episódio para o time. Ao chegar ao clube em 2016, Thiago Mehl fez um pacto com Jean: 

"Vamos colocar uma meta de você ser convocado para a seleção olímpica", propôs Mehl. 

Jean respondeu: "Mas não estou jogando, como vou ser convocado?" 

GazetaPress
O goleiro Jean em ação pelo Bahia
O goleiro Jean em ação pelo Bahia

Traçaram um plano e começaram a treinar. Em julho, viu seu nome na lista de suplentes da seleção olímpica. Já havia sido convocado para as seleções de base, mas como muitos, imaginava que a falha na final da Copa do Nordeste pudesse pesar contra uma nova convocação. Terminou 2016 com uma medalha no peito. 

Mehl conta que apostou em Jean porque viu características importantes para a função e uma personalidade diferentes no goleiro. Embora jovem, Jean já é pai de duas meninas, de nomes Maria, uma delas ainda de colo. 

Bolas aéreas: veja treinamento de Jean, goleiro do Bahia que despertou interesse do São Paulo

Confira abaixo, entrevista que o Blog fez com Thiago Mehl, preparador do Bahia, sobre o goleiro que o São Paulo tenta contratar: 

Quais características chamam atenção no Jean? 

No treinamento um pra um é muito difícil fazer gol nele. Ele tem muita velocidade de reação, inclusive nos chutes de curta distância. As melhores defesas dele são de curta distância. É um goleiro com muita capacidade de reação, tem um jogo muito confiante com os pés, também. Na minha opinião, um dos melhores do campeonato. Além disso, sabe sair do gol, faz um jogo muito moderno, aquelas bolas por trás da linha de defesa são excelentes e tem uma ótima saída de bola. 

Como é a personalidade dele? 

Quando cheguei, ele estava num momento muito ruim. Tinha tido aquela falha, terrível, na final com o Ceará que queimou muito ele. A torcida, a imprensa, não podiam ouvir o nome dele. Ele achou que era o fim. Estava um pouco desleixado nos treinos. E ainda tínhamos o Marcelo Lomba, o Muriel (emprestado) e ele achava que não teria mais chance. Mas eu vi que mesmo ele estando naquele momento, tinha personalidade. E muita técnica. Já trabalhei com muito menino e vi que ele poderia se reerguer por causa da personalidade forte. Conversamos muito e colocamos esse objetivo de ele voltar para a seleção. 

Ele acabou fazendo três bons jogos na série B e conseguiu a vaga na olímpica. O Jean é muito competitivo, ao extremo. E ele  não se abate com competição. Pegaram muito no pé dele e isso não mexeu com ele. Me surpreendeu muito positivamente. Na época eu mesmo disse para ele que estava preparado para qualquer time. 

Transição e cobertura: veja treinamento de Jean, goleiro do Bahia que despertou interesse do São Paulo

E como foi que ele voltou a ser titular no Bahia? 

No fim do ano passado, nos reunimos para resolver o problema da posição. A intenção era contratar alguém, porque ele ainda tinha muita rejeição de torcida e imprensa. Mas resolvemos dar a chance para ele. Pensamos, vamos ver como ele vai no primeiro semestre e se não for bem, trazemos alguém para o Brasileiro. Mas ele reagiu exatamente como imaginava. Fez uma excelente Copa do Nordeste, foi eleito o melhor goleiro da competição e ficou de vez. Poderia ter entrado pressionado, mas entrou muito motivado e não se abateu.  

Que tipo de treinamento ele está acostumado a fazer no Bahia? 

Minha metodologia gira em torno de treinamento em fundamento técnico e parte física. E fazemos muito trabalho em cima dos momentos do jogo, como trabalho para transição defensiva, cobertura curta e longa. Para construção ofensiva, jogo com os pés. Isso está ajudando muito a ele, dá ritmo de jogo. Esse ano fizemos um intensivo em transição ofensiva, defensiva, construção defensiva e ofensiva. São os pilares do trabalho que fazemos. Além de muito treinamento de leitura de jogo e de bola parada.

Ele gosta de bater faltas? 

Sim, tem praticado nos treinos. O Carpegiani até já liberou ele para cobrar nas partidas. 

Em quem ele se inspira, quais goleiros? 

Ele fala bastante do de Gea (Manchester United) e do Fábio (Cruzeiro), além do Rogério Ceni, claro. 

 

Siga a página no Facebook