Gustavo Hofman

Gustavo Hofman

Corinthians quer ser campeão do NBB em três anos

Gustavo Hofman

O projeto do Corinthians no basquete masculino é sério. Andrés Sanchez, que já está à frente das negociações para o futebol em 2018, mesmo sendo "apenas" candidato à presidência do clube, gostou da ideia encabeçada por conselheiros e ficou entusiasmado com a reunião que teve com a diretoria do NBB. Quer ser campeão da principal liga de basquete do Brasil em três anos.

Nesta semana o NBB deve receber a carta oficial de inscrição do Corinthians na Liga Ouro, a segunda divisão do NBB. Na última sexta-feira Andrés liderou a reunião que contou com pessoas importantes de dentro do clube, como André Negão, e que recebeu José Fernando Rossi, presidente da liga, Paulo Bassul, gerente técnico, entre outras pessoas. Roberto de Andrade, presidente do Corinthians, também participaria, mas não pôde ir.

Foi feita uma apresentação para a diretoria sobre toda estrutura do NBB atualmente, além dos custos de um time de basquete. Inicialmente, todos presentes do lado alvinegro aprovaram os números e afirmaram que a questão financeira não será problema. Pessoas do marketing informaram que já há empresas interessadas em investir no basquete corintiano. Além dos diretores e da "turma basqueteira", formada por conselheiros, estavam responsáveis por outras modalidades, os chamados esportes olímpicos.

Do lado do NBB, de zero a dez, a impressão passada por Andrés Sanchez de que haverá basquete no clube em 2018 é dez. Durante o encontro, o dirigente corintiano afirmou várias vezes que "basquete é o segundo esporte do Corinthians" e que pretende vencer a liga em três anos. Ele lançará sua candidatura para tentar se tornar presidente do clube pela segunda vez nesta quarta-feira.

Com isso, confirmada nesta semana a inscrição, o Corinthians passa à montagem do time para o ano que vem, em uma liga que será muito forte, com o retorno de Brasília por exemplo, e cujo acesso não será fácil - pode acontecer por convite também. Há alguns meses, o técnico Guerrinha, hoje no Mogi, chegou a ser procurado por pessoas do clube para iniciar um projeto, mas a ideia não avançou.

Wlamir Marques, ídolo histórico do Corinthians e que dá nome ao ginásio, deve ser um "conselheiro" da nova equipe. Ele é um símbolo do basquete corintiano.

São dois título sul-americanos, conquistados em 1964 e 69, além de quatro brasileiros (1965, 66, 69 e 96) e mais 14 paulistas. A maior parte sob o comando de Wlamir, e a última conquista, há 21 anos, veio com Oscar Schmidt. A última temporada em que o Corinthians teve um time adulto no basquete masculino foi 2001.

O NBB voltou a contar com a força de clubes de futebol. O Flamengo já é uma potência da modalidade com cinco títulos; o Vitória disputou os playoffs em 2015 e 2016; e Vasco da Gama e Botafogo voltaram a investir na modalidade - foram campeões das duas últimas edições da Liga Ouro. O Corinthians deve seguir o mesmo caminho.

Reprodução ESPN
Wlamir Marques dá nome ao ginásio do Corinthians
Wlamir Marques dá nome ao ginásio do Corinthians