Que se dance!

Que se dance!

Conheça a brasileira que dança, literalmente, pendurada pelos cabelos

Juliana Cruz, para o espnW.com.br

@mkassphotography
Danila Bim no espetáculo VOLTA, do Cirque du Soleil
Danila Bim no espetáculo VOLTA, do Cirque du Soleil

Há quase um mês, entrevistei uma simpatia de pessoa: Danila Bim, uma artista do Cirque du Soleil que, mesmo em dia de show, disponibilizou um pouquinho do seu tempo para conversar sem pressa comigo.

E claro, falamos sobre dança!

Mas um aspecto diferente dela: a dança no mundo circense e, mais especificamente, a dança pendurada pelos cabelos. Sim. Pelos cabelos LI-TE-RAL-MEN-TE!

Muito mais que malabares, palhaços e trapézios, o circo é expressão de sentimento. E nada melhor do que dançar para expressar nossa emoção.

‘Não estamos no circo só para mostrar habilidade, mas para emocionar as pessoas, e a dança vem para ajudar nisso. Caso contrário, seria só movimento acrobático e essa não é a ideia’, explicou Danila, que completou: ‘Sem a dança, o circo vira ginástica. Aí, você vê na Olimpíada’.

Veja trechos do número de Danila Bim no espetáculo VOLTA, do Cirque du Soleil

Nascida em São Paulo, Danila já trabalhou em diversas e renomadas companhias circenses e, atualmente, está no espetáculo VOLTA do Cirque du Soleil – show que está em cartaz no Canadá desde abril.

Mas advinha como ela começou nesse mundo? No balé!

‘Aos 12, 13 anos, entrei no balé clássico e mais tarde, com 15, comecei outros tipos de dança, como contemporâneo, dança afro-brasileira’.

Alguns anos depois, aos 18, Danila entrou no circo para complementar a carreira na dança. ‘Nem imaginava trabalhar com isso’, contou.

Mas... se Danila queria que o circo complementasse sua carreira de bailarina, foi justamente o contrário que aconteceu. Hoje, é o balé que complementa sua profissão como artista circense. ‘A dança traz consciência corporal, porque fazendo dança, você fica muito íntima do próprio corpo’.

Especialista em ‘aéreos’, Danila dá show na lira (aquele bambolê suspenso onde os artistas dançam pendurados). Atualmente, porém, é com outra técnica que a paulista está se apresentando no Cirque du Soleil: a força capilar.

‘Eu praticamente danço, só que pendurada pelo cabelo’, falou. ‘E dói, mas você se acostuma’.

@danila_bim
Danila Bim e o penteado que faz para se pendurar pelos cabelos
Danila Bim e o penteado que faz para se pendurar pelos cabelos

Danila contou que a técnica de força capilar é muito tradicional no circo. ‘Não fui a inventora disso, mas o que eu faço está sendo inovador por conta da dança. O ato todo é coreografado. É uma coreografia! Tem a presença de técnicas do circo, mas o fator principal é a dança e como me movo no espaço. A coreografia é tão bonita junto com a dança que o cabelo fica em segundo plano’.

Quem vê os vídeos de Danila e a naturalidade e facilidade com que ela dança no ar, pode pensar que ela pratica essa técnica há anos e treina muitas horas por dia.

Mas não é nada disso.

A artista do Cirque começou com a força capilar em outubro de 2016, há apenas um ano. E treina pendurada pelas madeixas no máximo 30 minutos por dia.

‘São oito horas do meu dia dedicadas ao meu trabalho. Metade é treino, seja condicionamento físico, alongamento, acrobacias, como parada de mão, ou na lira. Não treino a força capilar, só ensaio um pouco, porque tem um limite’.

No espetáculo VOLTA, o número de Danila tem 4,5 minutos.

Danila Bim ensaia número de força capilar

As outras quatro horas de trabalho são o tempo que leva para se arrumar, maquiar, se preparar para o show, além do espetáculo em si.

Com apenas um dia de folga na semana, às vezes dois, Danila se define como ‘uma artista circense que também dança’ e garante que é tranquilo conciliar vida pessoal e profissional: ‘Não é difícil, pois o circo é minha vida. E também tenho a sorte de ter uma família que me apoia e entende minha ausência’.

Que Danila continue dançando muito por aí, seja nos ares ou em terra firme!

@jasongrew_ott
Danila Bim em ação no VOLTA, espetáculo do Cirque du Soleil
Danila Bim em ação no VOLTA, espetáculo do Cirque du Soleil