Juliana Cabral

Juliana Cabral

Em carta à CBF, jogadoras da seleção feminina pediram, em vão, que Emily Lima não fosse demitida

Rafael Ribeiro/CBF
Emily Lima não é mais técnica da seleção
Emily Lima não é mais técnica da seleção

Menos de um ano após assumir o cargo, Emily Lima foi demitida na manhã desta sexta-feira e não é mais técnica da seleção brasileira feminina de futebol. 

Em entrevista ao espnW, o coordenador técnico de futebol feminino da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Marco Aurélio Cunha, disse que ainda não estava sabendo sobre a demissão. 

Na última terça-feira, ainda na Austrália, onde a seleção disputou amistosos contra as australianas, as jogadoras se reuniram com o dirigente para expressar os sentimentos positivos delas em relação ao trabalho desenvolvido pela comissão técnica. 

Também antes de Emily ser demitida, as atletas escreveram uma carta - cedida com exclusividade ao espnW - (veja abaixo na íntegra) e a entregaram para Marco Aurélio Cunha e Marco Polo Del Nero, presidente da CBF. No documento, o elenco agradece pelo apoio que tem recebido, informa sobre a reunião realizada na Austrália e pede que a comissão técnica seja mantida para o ciclo olímpico.

As jogadoras citam os maus resultados dos últimos jogos, mas lembra que o novo trabalho passava por uma mudança de conceito e demandaria tempo para gerar frutos - de julho para cá, foram cinco derrotas e um empate em seis partidas.

O que é preciso para que um coordenador de seleção seja demitido?

Arquivo pessoal
[]