Fernando Meligeni

Fernando Meligeni

Do ‘tenista básico’ ao ‘tenista alma’, quem é quem no circuito?

Getty
Del Potro foi pura raça e alma na vitória sobre Dominic Thiem
Del Potro foi pura raça e alma na vitória sobre Dominic Thiem

Ao assistir e comentar o jogo do Del Potro ontem, fiquei pensando nos tipos de jogadores de tênis que existem. Todos os estilos técnicos e mentais merecem respeito, mas não consigo deixar de admirar tenistas com o argentino. 

Vou tentar fazer um exercício aqui e convido vocês se quiserem participar deixando um comentário dizendo quem são seus tenistas favoritos.

Jogador de Tênis: para mim, todo mundo que um dia pegou em uma raquete pode se considerar tenista. Aqui não importa o nível ou a periodicidade. No circuito todos que estão no ranking merecem respeito. Mas ser tenista para mim quer dizer que o cara joga bem, tem pontos, ranking, mas não para nunca de se doar e de se entregar ao esporte. Frase desse jogador: “Estou feliz de jogar o circuito. Vou fazer o meu melhor”. 

Jogador Talento: quando nascemos, chegamos ao mundo com habilidades. Alguns trabalham muito duro para tentar melhorá-las. Outros vêm com habilidades especiais e tudo fica mais fácil. No mundo do amador vemos tenistas talentosos. Nem sempre eles vencem. Normalmente eles não pagam o preço nos jogos duros e longos. No circuito é igual. Poucos que são muito habilidosos treinam como deveriam e encaram o circuito com a garra e atitude que se precisa. Eles jogam bem, muito bem, mas claramente poderiam muito mais. Sempre deixam a impressão que poderiam ser bem melhores do que são. Frase desse jogador: “Já treinei, tenho dúvidas do quando eu amo este esporte. Pelo o que eu treino, sou bom”.   

Jogador Completo: esse é aquele jogador que não é o mais talentoso, não é o que mais chama a atenção, mas trabalha duro. Quer ser bom. Se joga no circuito. A falta de um talento ou o lado mental o trai às vezes, mas ele tenta com muita garra. Aqui fica a grande maioria dos tenistas amadores e principalmente os tenistas do circuito. A galera que está entre o 30º e o 120º do mundo está por aí. Erram, tentam, trabalham, viajam, vivem do esporte com atitude e profissionalismo. Ser tenista para esses caras é uma profissão como a de médico, professor, engenheiro. Esse cara trabalha duro. Frase desse jogador: “Tênis é a minha profissão e faço de tudo para ser o melhor possível. Abdico do que for para atingir meu grande objetivo: ser tenista”. 

Jogador Alma: é fácil e muito legal falar desse jogador. Ao assistir o jogador, você percebe que ele deixa tudo em quadra. Não importa o quanto ele é bom ou se tem pontos fracos. Seus olhos brilham, seus treinos são intensos, sua atitude é exemplar. Cada bola parece que é a última que ele vai bater na vida. Dentro desse jogador tem fogo, atitude, coração. O ‘tenista alma’ encanta pela sua garra e amor ao esporte. Pode não ganhar sempre, e muitas vezes perde, mas sempre deixa o torcedor feliz por ter acreditado e sem se importar completamente pelo resultado final. Ele sempre deixa tudo dentro da quadra. Frase desse jogador: “Tênis é a minha vida, um sentimento maravilhoso, minha opção de vida. Ganhar e perder faz parte, mas, por tudo o que eu amo e faço pelo esporte, não aceito perder. Vou lutar até o último ponto e gotinha de suor”. 

Pergunto: quem é você? Quem é o tenista profissional em cada exemplo que eu dei?