Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira

Dirigente do Palmeiras recebe ameaças, mas patrocinador apoia e presidente diz que não vai demitir

Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br

Marivaldo Oliveira/Código19/Gazeta Press
Alexandre Mattos: cobranças pela demissão e apoio de presidente e patrocinador
Alexandre Mattos: cobranças pela demissão e apoio de presidente e patrocinador

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, recebeu várias ofensas e ameaças depois da derrota para a Chapecoense, domingo, no Allianz Parque. As pressões pela demissão do dirigente são grandes, dentro do clube, com forte viés político, e fora, a partir de torcedores. Contudo, o presidente Maurício Galiotte já disse que não fará tal mudança. Dona da Crefisa e Faculdades das Américas, empresas que patrocinam o campeão brasileiro, Leila Pereira manifestou apoio ao dirigente, por intermédio de sua assessoria de imprensa:


"Quero deixar bem clara minha posição de apoio incondicional ao Palmeiras.  Apoio as decisões do presidente Mauricio Galiotte, que é extremamente comprometido com o clube.  A imprensa especializada, no início do ano, foi a primeira a enaltecer o elenco do Palmeiras, mas o futebol não é uma ciência exata.  É importante reconhecer que Alexandre Mattos, com seu trabalho, nos proporcionou dois títulos nacionais e trabalha pelos interesses do Clube.  Nos dois últimos anos, 2015 e 2016, todos eram unânimes em reconhecer o excelente trabalho do Mattos, por isso acredito no trabalho do Alexandre Mattos como executivo de futebol.  E tenho certeza que se forem necessários ajustes, o Mattos é inteligente e competente para fazer o que for melhor para o time. Essa fase vai passar e vamos buscar juntos: torcida, time, comissão técnica, diretoria de futebol e o presidente, a vaga para a Libertadores".


Mattos não quer se manifestar a respeito das mensagens ameaçando-o, que recebeu pelo aplicativo WhatsApp. O dirigente chegou ao Palmeiras em 2015, ganhou uma Copa do Brasil e um título da Série A. Os que pedem sua saída questionam principalmente as contratações e o desempenho da equipe. Uma semana antes da derrota para o time catarinense, a Mancha Alviverde, maior organizada do Palmeiras, já fazia manifestações pela saída de Mattos. O presidente, por sua vez, acredita que as medidas adequadas foram tomadas para a temporada, com as contratações de Guerra e Borja, então valorizados como melhor jogador e goleador da Copa Libertadores passada, além da volta de Cuca, técnico desejado por praticamente todos os palmeirenses. Por conta disso, Galiotte não vê a dispensa do diretor profissional como solução e garante que irá mantê-lo.




Inscreva-se no Youtube

Siga no Instagram: @maurocezar000