Fernando Meligeni

Fernando Meligeni

10 de agosto

Fernando Meligeni, blogueiro do ESPN.com.br
Getty
Fernando Meligeni após a conquista do ouro pan-americano em 2003
Fernando Meligeni após a conquista do ouro pan-americano em 2003

Dia 10 de agosto de 2003 começou ensolarado, quente e prometendo ser um dia longo. Ao caminhar com o técnico Mauro Menezes e o amigo tenista Marcio Carlsson em direção ao ônibus que me levava ao complexo de tênis para minha final, sentia um nervosismo diferente. Era um dia que podia mudar minha vida.

Todo tenista quando acorda sente que o jogo do dia pode ser diferente. Ao caminhar encontrava outros atletas e todos me mandavam boas vibrações. A galera que na noite anterior estava comigo, no jantar, sabia que seria meu último jogo como profissional. Ganhando ou perdendo do Marcelo Ríos, sendo ouro ou prata, minha carreira acabaria ali em Santo Domingo

A história do jogo, dos bastidores, todos conhecem. Hoje completa 14 anos que tudo aconteceu. Tudo passou muito rápido. Tudo foi muito maravilhoso.

Mas o que será que esse dia fez com minha vida. O que mudou?

Simplesmente tudo.

Coincidências? Meligeni analisa lesões dos grandes e chances de Nadal assumir topo do ranking

Hoje, graças a esse dia, sei que não existe nada que não possamos tentar fazer. Não existe o VOCÊ NÃO VAI CONSEGUIR. A palavra "lutar" entrou definitivamente em tudo que eu acredito. O respeito e gratidão por pessoas que me ajudaram aumentou. 

Graças ao dia 10 de agosto de 2003 virei uma pessoa melhor. Sou grato ao tênis, aos amigos, treinadores, família e todos que me levaram a essa emoção. 

Graças ao dia 10 fiquei mais intolerante com quem desrespeita o tênis, quem faz maldade com ele e virei um cara que combate e quer ajudar sem fazer política barata, partidária ou pessoal.

Federer torce para Nadal voltar ao topo do ranking, e espanhol confirma que seria especial

Dia 10 de agosto é um dia inesquecível pra mim. O dia que virei campeão pan-americano pelo Brasil em um jogo épico vencendo Marcelo Ríos no Dia dos Pais. Um presente incrível ao meu querido pai que pude dar enquanto ele ainda era vivo. 

Jamais esquecerei a emoção de cada segundo desse dia, da medalha, do acerto em virar brasileiro e representar este país incrível.