Gabriela Moreira

Gabriela Moreira

Por acusação sem provas contra repórter da TV Globo, Modesto é denunciado pelo STJD e pode ser afastado por 6 meses, além de multa

Gabriela Moreira, blogueira do ESPN.com.br

O presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, foi denunciado por atitude antidesportiva pela procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O cartola foi enquadrado por conta de denúncias de interferência externa no jogo contra o Flamengo, quando acusou o repórter Eric Faria, da TV Globo, de avisar ao árbitro Leandro Vuaden que um pênalti marcado não tinha acontecido.  Sem provar o que afirmara, o dirigente pode pegar pena de até 6 meses de suspensão, além de o Santos ser condenado a pagar multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil. 

Modesto foi enquadrado nos artigos 258 (conduta antidesportiva) e 191, artigo I, por ter feito críticas à arbitragem, o que é vedado pelo Regulamento Geral de Competições.  Na denúncia, a procuradoria afirma que o dirigente agiu sem "provas concretas" de que a arbitragem sofreu interferência, fazendo denúncia "infundada" e colocando, dessa forma, a credibilidade do campeonato em dúvida.  O processo será julgado na próxima terça-feira, pela Terceira Comissão Disciplinar.

Flickr Santos
Presidente do Santos, Modesto Roma Jr: sem dinheiro para contratações em 2017
Presidente do Santos, Modesto Roma Jr: sem dinheiro para contratações em 2017

As acusações feitas pelo Santos foram enviadas à CBF por meio de um ofício. Nele, o clube não só afirmou que o repórter havia interferido no andamento da partida, como pediu o descredenciamento do profissional de competições organizadas pela CBF.  A constatação de que o clube não possuía imagens claras _ como afirmara _ de que o repórter havia agido dessa forma, vieram à tona depois de Modesto ser questionado pelo jornalista Mauro Cezar Pereira da ESPN.com.br. Em entrevista, o dirigente reconheceu que não havia visto qualquer vídeo que embasasse a denúncia. 

Nova versão 

Cobrado pelo Tribunal a se manifestar, o Santos encaminhou como prova da tese o depoimento de um torcedor de camarote, que afirma ter visto o repórter passar informação sobre o pênalti a um médico do Flamengo, que por sua vez teria dito ao árbitro. Essa já é uma segunda versão dada pelo clube da Baixada Santista ao ocorrido. 

Inicialmente, o clube afirmou, em ofício, que o jornalista havia informado diretamente ao árbitro. Gravação ou vídeo que realmente comprove a interferência ainda não foi apresentada, apesar de o Santos ter alegado isso em ofício enviado à CBF na última quinta.  O ofício, em si, não foi alvo da denúncia, uma vez que o clube tem o direito de se manifestar. O que a procuradoria levou em consideração para a denúncia no 191 (desrespeitar o RGC) foi o fato de Modesto ter feito críticas, da forma que fez, em entrevistas de televisão. 

O Santos foi eliminado pelo Flamengo nas quartas de final da Copa do Brasil, mesmo vencendo por 4 a 2 na Vila Belmiro. Os rubro-negros triunfaram na ida por 2 a 0. 

="" gabi_moreira"="" target="_blank" data-saferedirecturl="https://www.google.com/url?hl=pt-BR&q=https://twitter.com/gabi_moreira&source=gmail&ust=1500225717223000&usg=AFQjCNF1t4ZMlN7KUlSU8p6CtIMYcrGUEw">

">Siga @gabi_moreira