Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira

Quem quer saber o final da história logo no início do filme?

Mauro Cezar Pereira, blogueiro do ESPN.com.br
Reprodução
Benedicta Finazza, a vidente Mãe Dináh, que ficou famosa nos anos 1990 e morreu em  2014
Benedicta Finazza, a vidente Mãe Dináh, que ficou famosa nos anos 1990 e morreu em 2014

Cinco rodadas bastaram para que os debates futebolísticos fossem pautados pela incontrolável vontade de adivinhar o futuro. Como se fossem "Mães Dináhs", integrantes de programas de rádio e TV, blogueiros na internet, colunistas de jornal, torcedores em redes sociais, muitos, a maioria passou a tentar adivinhar o futuro do campeonato brasileiro de 2017. Quem será o campeão? Alguém alcançará o líder? O favorito vai cair?

Se com 4.500 minutos de futebol as bolas de cristal já estavam sendo desempoeiradas, imagine depois de sete(!) rodadas e 6.300 minutos de bola rolando pela Série A em 2017. É uma quase histeria pela adivinhação de algo absolutamente imprevisível. Pois faltam 27.900 minutos, ou 310 dos 380 jogos que compõem o campeonato. Mas o que explica tamanha pressa? Por que tanto desespero em prever, em decifrar o que vai acontecer em dezembro, ou seja, daqui a 170 dias, prazo que temos pela frente até a 38ª rodada.

Poderíamos fazer várias listas aqui comparando campeonatos anteriores para mostrar que os times mal colocados, mas com bons elencos, ainda têm tempo para reação. Ou que os líderes poderão despencar na tabela, como já ocorreu no passado tantas e tantas vezes. Também podemos citar casos nos quais aconteceu tudo ao contrário, lembrando decepções do começo ao fim de um certame, ou times que largaram bem e lá em cima se mantiveram ao longo da maratona de jogos que caracteriza esse tipo de campeonato.

Mas não é preciso. Os obcecados pela previsão dos fatos ainda longe de acontecerem já fazem esses resgates históricos. Prefiro acompanhar cada rodada, analisar os jogos, destacar os erros e acertos, monitorar a evolução ou declínio das equipes, saboreando a mais interessante competição que temos, aquela que garante calendário aos times e certamente nos reserva muitas surpresas até dezembro. Cada louco com sua mania, mas eu não tenho o estranho hábito de querer saber o final da história logo no início do filme.