Elton Serra

Elton Serra

A incontestável goleada do Bahia e o lucrativo empate do Vitória em suas estreias no Brasileirão

Elton Serra, blogueiro do ESPN.com.br
Felipe Oliveira/EC Bahia
Edson foi um dos destaques do massacre tricolor na Arena Fonte Nova
Edson foi um dos destaques do massacre tricolor na Arena Fonte Nova

O Bahia mostrou um pouco de tudo na partida contra o Atlético-PR, na Arena Fonte Nova. Foi o time dos primeiros quatro meses, que controla o jogo e perde muitas oportunidades, mas também apresentou um lado letal, capaz de resolver uma partida em poucos minutos. Nos 6 a 2 diante do Furacão, a equipe de Guto Ferreira transformou os 55% de posse de bola no primeiro tempo em cinco gols.

Paulo Autuori, com uma equipe alternativa, montou seu time no 3-4-3. Guto Ferreira, ao perceber a formação, saiu do seu 4-2-3-1 tradicional a partiu para o 4-3-3, fazendo seus atacantes duelarem individualmente com os zagueiros do Atlético-PR. O Bahia sofreu dois gols em falhas defensivas e marcou um de cabeça, com o zagueiro Tiago, mas depois dos 2 a 1 passou a dominar o jogo com o trio formado por Régis, Zé Rafael e Edigar Junio. No um contra um, os três venceram quase todos os duelos na Fonte Nova.

Além do trio, destaque para Edson, volante que teve liberdade para construir o jogo no meio-campo tricolor. O resultado foi uma assistência para o gol de Edigar, mais três para finalizações do ataque, além do gol marcado no segundo tempo. Edson errou apenas um passe no jogo inteiro e não fez nenhuma falta. Partida impecável do ex-jogador Fluminense e do Bahia de Guto Ferreira. O Bahia mostrou que pode melhorar bastante, sobretudo na definição das jogadas no último terço do campo, mas também apresentou a Fonte Nova para seus rivais: um palco onde o time baiano é difícil de ser batido.

Veja os gols da goleada do Bahia sobre o Atlético-PR por 6 a 2 

No mesmo horário, em Florianópolis, Dejan Petkovic estreava como treinador na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. É claro que a equipe foi basicamente montada pelo auxiliar Wesley Carvalho, mas o foi sérvio quem assumiu as rédeas do confronto contra o Avaí. Teve o cuidado de não mexer na estrutura do time em tão pouco tempo, e manteve o 4-2-3-1, incluindo o centroavante Rafaelson para manter um homem de referência no ataque. Foram 12 oportunidades criadas, duas bolas na trave e um domínio do confronto, mas faltou aquele atacante que sempre faz muita diferença numa Série A. O rubro-negro, porém, também contou com erro da arbitragem, num pênalti a favor do Avaí não marcado pelo paranaense Felipe Gomes da Silva.

O Bahia não estreava vencendo na Série A desde 2002, quando bateu o Gama por 1 a 0. Pela primeira vez, marcou seis gols numa mesma partida. Já o Vitória que, nas últimas duas edições que disputou, estreou com derrota, larga 2017 com um ponto importante fora de casa. Não dá para ter noção de como os dois se comportarão no Brasileirão, mas começam a construir um cenário que pode ser favorável para ambos.

Assista aos melhores momentos do empate por 0 a 0 entre Avaí e Vitória