Gustavo Hofman

Gustavo Hofman

O dia em que o futebol brasileiro goleou e foi goleado

Gustavo Hofman
DANTE FERNANDEZ/AFP
Paulinho foi o destaque no Uruguai e é um dos principais nomes do time de Tite
Paulinho foi o destaque no Uruguai e é um dos principais nomes do time de Tite

De todas as vitórias da Seleção Brasileira sob o comando de Tite, esta contra o Uruguai foi a mais imponente. Passou por cima dos uruguaios em pleno Centenário com total controle da partida.

Entre as várias manobras feitas pela CBF nos últimos anos, esta que alterou o colégio eleitoral foi uma das mais sujas. Manteve o controle do processo eletivo e seguirá subjugando os clubes nacionais.

O Brasil teve 70% de posse de bola e, acima de tudo, o domínio do jogo do início ao fim. Trocou 490 passes certos contra apenas 131 dos uruguaios. Não fosse a atuação abaixo do normal de Marcelo, teria sido uma vitória ainda mais tranquila.

A CBF mudou seu estatuto e, a partir das próximas eleições, as 27 federações estaduais passarão a ter peso 3 no pleito. Os clubes da Série A "ganham" peso 2, enquanto os novos votantes, as equipes da Série B, entram com peso 1. Na mais simples matemática possível, 81 a 60.

Em outros tempos, nem tão distantes, a Seleção entraria em campo para o duelo contra o Uruguai pelas eliminatórias com medo. Não tentaria se impor e, provavelmente, jogaria no contra-ataque, por uma bola, com muitos chutões e pouca criatividade. Foi o contrário de tudo isso.

Até a última eleição para presidente da CBF, em 2014, eram votos sem distinção entre os 27 presidentes de federações estaduais e os 20 máximos mandatários de clubes da primeira divisão. A inclusão dos votantes de segunda divisão, já em vigor desde a vitória do Coronel Nunes para a vice-presidência da região Sudeste, poderia promover uma virada para os clubes na próxima disputa presidencial (40 x 27) e um marco histórico.

Neymar atingiu evolução tão assustadora que, mais cedo do que muitos imaginavam, seu nome obrigatoriamente tem que estar na discussão sobre o melhor jogador do mundo. É Craque, assim mesmo, com letra maiúscula. Um time bem organizado e escalado evidenciou ainda mais seu talento e potencializou a qualidade de outros atletas, como Renato Augusto e Paulinho no meio-campo.

A involução política do futebol brasileiro é tão evidente que, sem qualquer surpresa, a cláusula de barreira para candidatos presidenciais permanece. Logo, para qualquer pessoa que sonhar em desbancar o indicado pela Situação, será necessário obter o apoio de oito clubes e cinco federações estaduais, historicamente ligadas ao alto comando da Confederação Brasileira de Futebol.

De Edu Gaspar a Tite, passando por toda comissão técnica e departamentos técnicos e de comunicação ligados ao time de futebol. São profissionais excelentes, que desempenham com eficácia assustadora o trabalho que lhes foram e são determinados nesses últimos meses. As sete vitórias consecutivas nas eliminatórias e a virtual classificação para a Copa do Mundo de 2018 são resultados de todo trabalho coletivo e de muita meritocracia.

Marco Polo del Nero, Walter Feldman, o já citado Coronel Nunes, entre outras figuras nefastas do futebol brasileiro atingem seus interesses com eficiência. Afinal, a CBF saiu de uma crise que resultou na prisão de um dos seus ex-presidentes e no desaparecimento público de outro para uma condição atual em que a opinião pública já nem se lembra tanto dos escândalos envolvendo propinas, corrupção e o FBI.

Tite mostrou em Montevidéu, mais uma vez, sua capacidade de liderança e controle sobre o time. Em momento algum pareceu uma equipe nervosa ou apavorada com o revés momentâneo. O trabalho do treinador é espetacular e já lhe garante passaporte para trabalhar em qualquer lugar do mundo.

Del Nero não esteve no Uruguai. Também não acompanhou a Seleção em Quito, Mérida e Lima. Tampouco demonstra nervosismo ou pavor com as acusações que envolvem seu nome. Seu passaporte, porém, segue coberto de pó em alguma gaveta.

Tudo isso aconteceu nesta bela e triste quinta-feira.

Apesar de você, amanhã há de ser outro dia.

Mowa
Marco Polo Del Nero segue à frente e com muito poder na CBF
Marco Polo Del Nero segue à frente e com muito poder na CBF