NBA na ESPN

NBA na ESPN

O que Westbrook NÃO precisa fazer para conseguir o histórico triple-double de média

Ricardo Zanei, para o ESPN.com.br
Getty
Westbrook: contagem regressiva para o recorde histórico na NBA?
Westbrook: contagem regressiva para o recorde histórico na NBA?

Uma das grandes histórias da temporada da NBA, talvez a maior delas, tem Russell Westbrook como ator principal. O filme: encerrar 2016-2017 com um triple-double de média.

Cabe o trocadilho: a saga é digna de Oscar. O único a ter conseguido tal feito foi Oscar Robertson, em 1961-1962. Ninguém antes, ninguém depois.

Mas aí Kevin Durant vai para o Oklahoma City Thunder, e Russ só tinha uma coisa a fazer: colocar a bola debaixo do braço e mandar no time. Um time, sim, só para ele. E foi isso que ele fez.

Westbrook x Harden, quem é melhor? Análise no 'NBA Countdown Brasil'

Fez tanto que, a 13 jogos para o fim da temporada regular, Westbrook tem 31,7 pontos, 10,5 rebotes e 10,3 assistências de média. Inacreditável.

A pergunta que fica martelando é: será que ele vai conseguir? Será? Será?

Tudo que é lugar, inclusive a ESPN, já fez trocentas contas mostrando o que ele precisa fazer para alcançar o recorde. Mas, mais curioso que isso, é notar o que ele NÃO precisa fazer nos últimos 13 duelos.

De diferentes ângulos, veja o passe surreal de Russell Westbrook contra os Raptors

🏀 Nenhum ponto. Sim, Westbrook não precisa marcar mais nenhum ponto na temporada regular para terminar com triple-double de média. Hoje, ele tem 31,7. Se não fizer mais nenhuma cesta até a partida derradeira da fase de classificação para os playoffs, ele terminará com 26,6 de média.

🏀 Double-double: ele não tem a necessidade de registrar mais nenhum double-double, no caso, contabilizando apenas rebotes e assistências.Os itens abaixo explicam:

🏀 Rebotes: a média nos últimos 13 confrontos precisa ser 7,3. Para isso, o total é 95.

🏀 Assistências: a média necessária na reta final é 8,2, 106 no total.

Resumindo: ele não precisa de pontos, nem double-doubles. 95 rebotes e 106 assistências em 13 jogos. Essa é a conta, essa é a matemática.

Será que ele vai conseguir? Será? Será?