Gustavo Hofman

Gustavo Hofman

Como a maior rede de supermercados da Rússia ajudou a colocar um time nas oitavas da Liga Europa

Gustavo Hofman
Divulgação
Magnit é a maior rede de supermercados da Rússia e pertence a Sergey Galitskiy, presidente do Krasnodar
Magnit é a maior rede de supermercados da Rússia e pertence a Sergey Galitskiy, presidente do Krasnodar

Pela primeira vez em sua curta história, o Krasnodar está classificado para as oitavas de final da Liga Europa. Nesta quarta-feira empatou em 1 a 1 com o Fenerbahçe em Istambul e avançou na competição, após ter vencido o jogo de ida por 1 a 0. Isso após exatos nove anos da fundação do clube na cidade com o mesmo nome, localizada no Cáucaso russo.

Só que para conhecer melhor o Futebol Clube Krasnodar, ou se preferirem Futbolniy Klub Krasnodar, é necessário se aprofundar no setor de varejo da Rússia e na vida de um bilionário.

Jogo de volta: Fenerbahçe 1x1 Krasnodar

Sergey Arutyunyan nasceu na cidade de Sochi, em Krasnodar Krai, no dia 14 de agosto de 1967. Formou-se em economia na Universidade Estadual de Kuban, mesmo nome do principal rio da região, e logo depois abriu sua primeira loja. A partir daí começou a construir um império na Rússia, e após se casar adotou o sobrenome russo da esposa e passou a ser conhecido como Sergey Galitskiy.

Atualmente é proprietário da Magnit, rede de supermercados, lojas de conveniência e cosméticos, com mais de 12 mil unidades espalhadas pelo país e 140 mil funcionários. Na última lista de bilionários divulgada pela Revista Forbes em 2016 ele aparece na 209a posição, com US$ 5.7 bilhões, já atualizados atualmente para US$ 6.5 bilhões.

Parte dessa fortuna é investida no time de futebol criado por ele em 2008, o que torna Galitskiy, de 49 anos, um ídolo local, principalmente para os 750 mil habitantes de Krasnodar. Na visão do povo russo, diferentemente de outros bilionários como Roman Abramovich, ele prefere manter o seu dinheiro circulando na Rússia e ajudando sua gente.

Com mentalidade empresarial e boa estrutura, diante de um cenário obsoleto no futebol local, o Krasnodar rapidamente se destacou. Na temporada de estreia, em 2008, garantiu o acesso na regionalizada terceira divisão. Levou apenas dois anos para saltar da segunda para a primeira e em 2011-12 estreou na elite do país. De lá para cá foi nono, décimo, quinto, terceiro e quarto colocado no Russão, além de vice-campeão da Copa da Rússia em 2013-14 - há três temporadas consecutivas disputa a Liga Europa. Tornou-se rival frequente de CSKA Moscou, Spartak, Zenit São Petersburgo, Lokomotiv...

"O que mais me surpreendeu foi a união do grupo, todos se ajudam muito aqui, nos treinamentos, nas partidas. Contamos com uma excelente estrutura, que faz com que possamos trabalhar e evoluir cada vez mais. O Sergey Galitskiy é uma pessoa espetacular, que nos ajuda muito, não só financeiramente, mas também nos apoiando, conversando. Todos aqui gostam muito dele e ele tem uma grande importância. E estou bem adaptado, o clube tem uma ótima estrutura, um ótimo estádio e temos tudo para crescer ainda mais", afirma Naldo, que conversou com o blog após a histórica classificação.

Jogo de ida: Krasnodar 1x0 Fenerbahçe

O zagueiro, que se destacou por Ponte Preta, Cruzeiro e Grêmio, ex-Sporting-POR e desde 2016 no Krasnodar, é um de quatro brasileiros do elenco. Além dele, os atacantes Joãozinho (ex-Portuguesa), Wanderson (ex-Fortaleza) e Ari (ex-AZ e Spartak Moscou) completam a lista verde e amarela - que, aliás, são as cores do rival e bem mais tradicional e popular Kuban Krasnodar, hoje na segunda divisão.

Todos, assim como outros destaques nacionais e internacionais - Fyodor Smolov, Andreas Granqvist e Pavel Mamaev por exemplo - atuam no belo e moderno Stadion Krasnodar, com capacidade para 34.291 torcedores. E sob o comando do ídolo do futebol soviético e russo nos anos 1990, Igor Shalimov, ex-meia da Internazionale.

"Estamos todos muito felizes pela classificação. É algo histórico, pela primeira vez vamos disputar essa fase da Liga. Então estamos muito felizes de fazermos história aqui. O clube é excepcional. Somos uma grande família. Desde os jogadores aos funcionários, formamos um grupo forte, determinado e estamos conseguindo alcançar nossos objetivos. Esse feito vai pra toda a torcida do Krasnodar, que tanto nos apóia e hoje na Turquia também veio, incentivou e nos ajudou", completa Naldo. Pelo menos 30 torcedores atravessaram o Mar Negro e os 900 km que separam Istambul de Krasnodar para acompanhar a equipe.

Enquanto isso, o clube agora se prepara para os próximos desafios na temporada. Segue vivo na Copa da Rússia, onde encara o Ural pelas quartas de final, e retoma as atividades no Campeonato Russo após a pausa de inverno no início de março, diante do líder Spartak, que tem 12 pontos de vantagem e está quatro posições acima na tabela.

Além, é claro, de aguardar pela primeira vez o sorteio das oitavas de final da Liga Europa e seguir sonhando. Desde que o povo russo siga consumindo bem.