Gabriela Moreira

Gabriela Moreira

Tradicional livraria do Rio recebe notificação do Rio 2016

Gabriela Moreira, blogueira do ESPN.com.br

Muito antes de Carlos Arthur Nuzman e seus negócios olímpicos surgia a jogada desconcertante de Didi, a Folha Seca. Um patrimônio do futebol brasileiro que foi inspiração para muitos, entre eles, Rodrigo Ferrari e sua mãe, ao fundarem, em 1997, a Livraria Folha Seca. Conhecida por ser "A livraria mais carioca da cidade", o estabelecimento foi repreendido pelo comitê organizador da Olimpíada, o Rio 2016. O motivo: terem usado a palavra "olímpica" na fachada da loja, na histórica Rua do Ouvidor, no centro do Rio.

A frase completa era: "Adhemar Ferreira Silva - 2016 o ano olímpico da Folha Seca" uma homenagem ao atleta bicampeão olímpico no salto triplo e constava de um banner, afixado na fachada da loja, além de em uma peça na internet.

Segundo Rodrigo, após alguns dias na vitrine, um aviso do Rio 2016 chegou por email dizendo que a palavra "olímpico" não poderia ser usada pois pertencia ao Comitê Olímpico Internacional.

"Recebi um email dizendo que eu estava cometendo uma infração e que deveria retirar o banner imediatamente. Fiquei preocupado e retirei, apesar de achar um absurdo", disse.

Ao contrário de muitos cariocas, que rejeitam o clima de oba-oba por sediar os Jogos e descrentes das melhorias apregoadas na cidade, Rodrigo afirma que está entusiasmado com a Olimpíada no Rio. 

"Sou um cidadão carioca e até tô feliz com os Jogos, mas não posso usar a palavra num banner?", questiona, completando: "Até entendo o COI registrar a marca para explorar comercialmente, mas também acho que tenho direito de falar da Olimpíada na livraria".

Semana passada, noticiamos que um bar em Copacabana também entrou na mira do comitê. Seus frequentadores estão em campanha para fazer de um dos garçons do bar o acendedor da pira olímpica, no Maracanã. E entre as peças que utilizam na internet, Agnaldo, o garçom, aparece com a Tocha Olímpica nas mãos. A gaiatice, no entanto, já pertence à boemia carioca.

O Rio 2016 foi procurado para comentar o veto à Folha Seca, mas não respondeu aos questionamentos.

Reprodução
livraria rio de janeiro reproducao
Liivraria localizada na Rua do Ouvidor, no Rio. Na foto, cartaz que retratou a Copa no Brasil.