Paulo Vinícius Coelho

Paulo Vinícius Coelho

Copa Libertadores 2015. Agora a medalha de bronze do Brasileirão vale ouro

Paulo Vinicius Coelho

As partidas de sábado do Brasileirão entre Corinthians e Criciúma, Figueirense e Internacional, ganharam importância extra depois do sorteio dos grupos da Libertadores, ontem em Assunção. Fazer a pré-Libertadores contra Independiente de Medellín, Independiente de Santa Fé ou Once Caldas já não é fácil.

Mas sair desse mata-mata para jogar a fase de grupos com São Paulo, San Lorenzo e Danubio é muito mais difícil. O que singifica que o Internacional tem de vencer o Figueirense, em Florianópolis. Lembre-se de que o Figueira venceu o Inter no Beira Rio no primeiro turno. O Corinthians tem de ganhar do Criciúma e escolher o técnico o mais rapidamente possível.

A medalha de bronze do Brasileirão agora vale ouro. Ser terceiro colocado significará um grupo com Emelec, Monarcas ou The Strongest e um representante do Chile. Nadal mal, comparado com o grupo da morte, com San Lorenzo, São Paulo e Danubio, campeão uruguaio da temporada 2013/14.

O San Lorenzo jogou pessimamente o Tornemio Apertura e ocupa a 11a posição a uma rodada do fim. Mas isso aconteceu com a manutenção do time campeão da Libertadores e com os jogadores preocupados com o Mundial de Clubes, com estréia marcada para o dia 17 de dezembro.

Bom mesmo é terminar em terceiro lugar o Brasileirão e ter vida aparentemente mais fácil no começo da campanha da Libertadores.