Tempo Real

Glover Teixeira projeta treinos com Marco Ruas e aponta erros em disputa contra Jon Jones

Gleidson Venga, blogueiro do ESPN.com.br
Desafiante de Jon Jones no último sábado, no UFC 172, Glover Teixeira fez uma luta dura com o campeão, mas acabou derrotado na decisão dos jurados. Bati um papo com o brasileiro ontem, e ele analisou seu combate, explicou o que poderia ter feito de diferente e contou ainda quais seus planos após se recuperar da lesão que sofreu na disputa.

Como foi a mobilização em Sobrália para assistirem sua luta? E quando você vai lá?
Estou indo pra Sobrália por volta do dia 15. A rua parou lá na cidade. Algumas tevês foram lá pra entrevistar os moradores e tudo mais. Foi bom pra caramba.

Getty
Jon Jones venceu Glover Teixeira na decisão dos jurados e manteve o cinturão dos meio-pesados no UFC 172
Jon Jones manteve o cinturão dos meio-pesados no UFC 172

Assistindo depois seu combate, o que você acha que deveria fazer de diferente?
Eu ainda não vi a luta inteira, apenas alguns momentos, mas eu fiquei muito chateado por ter deixado ele pegar aquela chave no braço. Eu realmente não esperava. Achei que ele ia tentar alguma queda, mas aquela arrancada com tudo machucou meu ombro. A única coisa que talvez eu não deixasse ele fazer foi aquela chave. O resto, com o ombro bom, com a confiança que eu tava no meu nocaute, poderia ter sido diferente. Claro, poderia acontecer a mesma coisa também, pois o Jon Jones é um excelente lutador, mas a única coisa que eu não deixaria acontecer de novo era aquela chave.

E o que você acha que precisa corrigir ou acrescentar ao seu jogo?
Vou fazer uns treinos lá com o Marco Ruas quando eu me recuperar. Quero fazer uns treinos de grade com ele, pegar uns macetes, pois ele é muito bom nessa parte. Poderia ter dado uns pisões no pé, mas nem pensei nisso na hora, pois também não treinei isso. Vou lá falar com o Marco Ruas pra ver o que posso melhorar nessa parte.

Como você se sentiu durante todo o dia da luta?
No dia da luta, tinha hora que eu pensava "Vamos lá, Glover, você vai lutar pelo cinturão do mundo". Eu estava tão tranquilo, estava no clima da luta, mas nem parecia que ia lutar pelo cinturão. Quando eu entrei no octógono, eu estava feliz, amarradão, bem tranquilo. Isso me ajudou mais do que atrapalhou, pois fiquei bem tranquilo. Então foi perfeito. Eu estava em ótima forma, confiante no poder de nocaute. O que aconteceu mesmo foi aquele braço ali, mas realmente o Jon Jones é um grande lutador.

Veja como foi a vitória por decisãode Jon Jones sobre Glover Teixeira no UFC 172

Como será sua recuperação? E quais seus planos para o futuro?
Agora vou me recuperar. Já estou me sentindo melhor no ombro, mas vou fazer uma ressonância para ver como ficou. Quero treinar logo, lutar mais algumas vezes, e quem sabe no ano que vem eu pego esse cara de novo. É meu sonho. Agora ele está engasgado. Vamos fazer mais algumas lutas e quem sabe eu tenho uma nova chance de enfrentá-lo.

O Alexander Gustafsson foi confirmado como próximo adversário do Jon Jones. O que você espera deste combate?
É uma luta que promete bastante. Vamos ver o que o Gustafsson vai colocar na mesa. Acredito que o Gustafsson possa vencer o Jon Jones. Se ele conseguir parar as quedas dele como da última vez, pode conseguir uma vitória. Já se o Jon Jones conseguir imprimir o jogo e derrubá-lo, aí o Jon Jones vence.

Dana White se impressiona com performance de Jon Jones e projeta revanche contra Gustafsson na Europa
Publicidade

Siga aESPNnas redes sociais