Formiga

Formiga

A 1º vitória em competições de planadores

Formiga
Formiga
Um dos desafios foi lidar com as tempestades
Um dos desafios foi lidar com as tempestades

O ano de 2012 foi decisivo, meti a cara para aprender a voar planadores, esse foi um sonho antigo de um garoto voador que estava estudando para ser dentista e de vez enquando arrebentava a "boca do balão" nas competições de voo livre, principalmente na quebra de recordes de longas distâncias em asa delta.
Eu fui um piloto muito arrojado porém não muito constante nos campeonatos brasileiros de voo livre.
Algumas vezes eu ia bem mas outras não. Coisas de competição.
Participei de campeonatos internacionais e voei muito, vivi, respirei esse esporte, quando totalmente sem dinheiro eu tive que optar em voar as asas nacionais e ser piloto de testes, tudo para estar em ritmo de competição.
Uma pegada 100% no céu, no ar e nas nuvens, para o desenvolvimento do esporte.
Teve aquela fase da vida em que eu cansei de voar e quis mudar, mais pelo prazer de se dedicar ao aprendizado de outros esportes, aí me afastei dos voos e investindo tempo e dinheiro em outras atividades.
Amigos fãs de esportes, fiquei 20 anos sem voar em competições.
No final do ano passado terminei o curso de planadores, fui checado pela autoridade da ANAC e aos 47 minutos do segundo tempo minha habilitação, a carteira de planador saiu.
O presidente da Federação Brasileira de Voo livre o Sr. Antoniebi Torres, me convidou para participar do 55º Campeonato Brasileiro em Bebedouro SP.
Nos 50 voos que fiz para ser habilitado mostrei algum conhecimento e alguma habilidade, aí a razão do convite por parte da FBVV, afinal os projetos de incentivo a formação de novos pilotos de competição patrocinado pela OI e OI Futuro em parceria com o Ministério dos Esportes nos Projetos "Santos Dumont" e "Voa São Paulo" tem essa exata função.
Eu fui contemplado com essa bolsa de estudos e agarrei a oportunidade mas sem dúvida foi uma honra ser convidado para participar desse evento em Bebedouro.
Eu estava totalmente desequipado, o Aeroclube de Tatuí, o qual estou filiado, me emprestou o Planador 'Quero Quero' de fabricação nacional, a equipe de Bebedouro me emprestou o rádio e os instrumentos de navegação, fundamentais para quem quer voar competição.
E lá fui eu.
A turma sempre muito prestativa me apoiou também respondendo perguntas e me passando uma tonelada de informações por dia.
No primeiro voo parece que o santo voador entrou no meu corpo.
De cara fui um dos dois competidores a chegar no final de prova, um grande início no esporte.
Depois nos outros dias, eu fui prudente mas pouco competitivo, mesmo assim fazendo a minha parte com bastante segurança.
Eu tinha a prioridade de não fazer besteira e não quebrar o planador do aeroclube de Tatuí, só para lembrar eu nunca pousei fora de pistas de aeroclubes.
Pousar fora em lavouras e terrenos arados pode quebrar o equipamento.
Cheguei no final das provas sempre retornando ao aeroclube porém ainda aprendendo a pilotar junto com vários planadores no que chamamos de "paliteiro", as estratégias e também o gerenciando dos computadores de bordo era desafiante.
Teve um voo que eu fui muito bem mas cheguei 18 minutos antecipado consequentemente perdendo muitos pontos, apesar de ter completado a prova e ter sido veloz.
Os pilotos experientes me deram um banho de técnica por serem bons e conhecedores de infinitos detalhes desse esporte.
Mas no último dia de prova eu fiz uma prova muito boa, tudo deu certo nas minhas atitudes, eu estava bem tranquilo e com muita concentração e gerenciamento do planejamento do voo em alta velocidade.
A prova era para ser concluída em duas horas e quem tivesse a melhor media horária ganharia.
Eu voei bem e fechei a prova e 2:02 h com uma média de 60km/h, para isso voei entre as correntes ascendentes a uma velocidade que chegou à 140km/h.
Minha primeira prova vencida, 100% de aproveitamento completando todas as provas na competição e fazendo o voo que teve a maior pontuação do campeonato.
Saber que fui bem foi legal, mas mais especial foram as pessoas que competiram comigo e as autoridades do voo a vela do Brasil não poupando elogios a minha performance.
Fiquei na 4º colocação geral na classe Olímpica, mas com um campeonato histórico, especial e inesquecível.
Logo teremos mais novidade, podem aguardar!

Sergio Bassi
Momento de curtição e de concentração no grid de largada.
Momento de curtição e de concentração no grid de largada.


Formiga
Bebedouro tem a melhor condiçõa para correntes térmicas no Estado de SP
Bebedouro tem a melhor condiçõa para correntes térmicas no Estado de SP