Gustavo Hofman

Gustavo Hofman

A rivalidade que obrigou o McDonald's a esconder suas cores

Gustavo Hofman, blogueiro do ESPN.com.br
Fesmekan
Loja do McDonald's no centro de Istambul
Loja do McDonald's no centro de Istambul
Poucos dérbis no mundo tem uma história tão original para contar como Besiktas e Galatasaray. A rivalidade entre os clubes é tão grande, que foi capaz de, na Turquia, obrigar a maior rede de lanchonetes do mundo a omitir suas cores tradicionais nas fachadas de suas lojas.

O McDonald's tem como cores predominantes o amarelo e o vermelho, que também pintam o escudo e uniformes do Galatasaray. Istambul, maior cidade turca, tem suas áreas "divididas" pelos clubes locais. Portanto, há a região do Fenerbahçe, a do Galatasaray e a do Besiktas - aliás, as três regiões geraram os nomes dos clubes, sendo que a primeira citada fica na parte asiática da cidade e as outras duas no lado europeu.

No caso do Besiktas, onde fica o estádio Inönü, a rede norte-americana foi "obrigada" por torcedores do time alvinegro a mudar sua fachada. Diante da pressão, o McDonald's abriu a exceção em seu padrão internacional de arquitetura das lojas e, como vocês podem ver nas fotos abaixo, tirou o amarelo e o vermelho.

Fesmekan
Loja da rede na região de Besiktas
Loja da rede na região de Besiktas
Para muitos na Turquia, o Besiktas tem a torcida organizada mais empolgante de todas. A Çarsi tem orientações anarquistas e desde que renunciou ao hooliganismo há alguns anos tem promovido espetáculos nas arquibancada e ações sociais longe delas. Por exemplo, no ano passado organizou campanhas para arrecadação de doações para vítimas de terremotos, além de manifestações contra o racismo.

Os líderes da Çarsi são lideranças locais também. Como já expliquei, os três grandes clubes turcos são muito ligados as suas raízes. Todos os encontros dos torcedores antes dos jogos acontecem na região de Besiktas, e de lá partem para as partidas. É como se a área fosse sua fortaleza.

Fesmekan
Foto menor, mas que mostra outra unidade em Besiktas
Outra unidade em Besiktas

Já o Galatasaray é, provavelmente, o clube mais "europeu" da Turquia. Não só pela conquista da Copa da Uefa em 2000 - com Gheorge Hagi, Taffarel (hoje preparador de goleiros do clube) e Hakan Sükür em campo -, mas também por muitas das suas atitudes. A mudança de seu estádio foi uma delas: em 2007 inaugurou a Türk Telekom Arena no distrito financeiro de Sisli, perto da praça Taksim, abandonando o tradicional estádio Ali Sami Yen, localizado em Galata.

A organizada do Galatasaray se chama ultrAslan, e assim como os rivais, também deixou consideravelmente a violência de lado nos últimos anos. Preocupou-se em ajudar o clube do coração financeiramente, em um momento de crise da entidade. A ultrAslan tem uma ligação muito forte com o Galatasaray, chegando a interferir em decisões administrativas através de seus líderes - normalmente pessoas bem sucedidas com negócios na cidade. A comunidade de Galata venera o fundador da organizada, Alpaslan Dikmen (falecido em 2008), a ponto de ele ter, além de emprestado o nome ao grupo, se tornado um herói cult entre os mais jovens.

O atual líder da ultrAslan se chama Oguz Altay, e tem grande influência nas decisões do Galatasaray. Ele foi o primeiro, por exemplo, a anunciar a contratação de Wesley Sneijder. Abaixo, imagens do último clássico do clube com o Besiktas. Antes da partida, ele pediu que Fatih Terim, veterano técnico do time, entrasse em campo cinco minutos antes do previsto para assistir a coreografia preparada pela torcida em sua homenagem. Foi prontamente atendido.



Neste domingo, a partir de 15h, a ESPN+ transmite para o Brasil esse clássico. Eu estarei ao lado de Luiz Carlos Largo na transmissão.

Certamente teremos nas arquibancadas uma festa enorme, mas de uma torcida só - a do Galatasaray, já que na Turquia, nos clássicos, não há torcida visitante. No ano passado foi realizada no país uma enorme pesquisa sobre torcidas com 1,4 milhão de pessoas. De acordo com os dados obtidos, o Galatasaray é o time mais popular com 35% da preferência, seguido de perto pelo Fenerbahçe com 34%. Na sequência o Besiktas aparece isolado na terceira posição com 19%, bem à frente do quarto na lista, o Trabzonspor (4%).

Em campo, o confronto tende a ser equilibrado, assim como tem sido na história (331 jogos, 115 vitórias do Galatasaray e 105 do Besiktas). Após 18 rodadas, as duas equipes ocupam as duas primeiras posições. O Galatasaray, de Fatih Terim, é o primeiro com 33 pontos e jogará em casa. O elenco conta com diversos atletas conhecidos internacionalmente, como o volante brasileiro Felipe Melo, o lateral marfinense Emmanuel Eboué, o atacante sueco Johan Elmander, o zagueiro tcheco Tomás Ujfalusi, o meia espanhol Albert Riera e o atacante tcheco Milan Baros. No entanto, o destaque individual tem sido Umut Bulut, artilheiro do certame até aqui com 11 gols. Além destes, os Leões, como são chamados, ganharam um reforço importante nos últimos dias, com a chegada de Sneijder. Aliás, o jogador holandês vai para o jogo.

Do outro lado o Besiktas não tem tantos famosos, apesar das presenças do atacante português Hugo Almeida, do zagueiro francês Julien Escudé e do goleiro escocês Allan McGregor. De qualquer modo, faz uma campanha muito forte, tendo apenas dois pontos a menos do que o rival, e também anunciou um reforço antes do clássico: Dentinho, ex-Corinthians, foi emprestado pelo Shakhtar Donetsk e já ajudará as Águias Negras no jogo deste final de semana.

Abaixo, confira uma análise especial que preparei para o Futebol no Mundo sobre o posicionamento de Felipe Melo no Galatasaray.

Marcador e armador: Gustavo Hofman analisa as diferentes funções de Felipe Melo no Galatasaray