Sem Pablo, Balbuena fala em conversas para renovar e diz o que espera de seu novo companheiro de zaga

Igor Resende, Thiago Cara e Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Gazeta Press
Balbuena recebe Bola de Prata como um dos melhores zagueiros do Brasileirão
Balbuena recebe Bola de Prata como um dos melhores zagueiros do Brasileirão

O Corinthians montou mais uma bela dupla de zaga em 2017. Com Balbuena e Pablo, o time foi seguro defensivamente e pode começar a se armar em busca dos títulos paulista em brasileiro. Para 2018, porém, o torcedor já sabe que não verá mais os dois em campo. Pablo não chegou a um acordo para a renocação do contrato e deixou o clube.

Ao menos por enquanto, o paraguaio fica. E já sabe o que espera do seu companheiro para o ano que vem.

“Quem vier tem que ser com compromisso 100% de jogar no Corinthians, independente da característica. A vontade não pode faltar. Vão ser companheiros novos, mas a gente consegue se entrosar com o trabalho. A gente não pensa em nomes, características”, disse.

Hoje, o técnico Fábio Carille teria mais três opções para o setor: os meninos Pedro Henrique e Léo Santos e o experiente Vilson, que passou quase toda a temporada machucado.

Por isso mesmo, o clube deve ir ao mercado em busca de uma recomposição. O nome favorito é o de Marllon, que acabou rebaixado com a Ponte Preta no Campeonato Brasileiro. Já há uma negociação em andamento e bons sinais de que o desfecho pode ser positivo.

O clube ainda tem mais dois nomes da posição emprestados: Yago, na Ponte, e Rodrigo Sam, no Oeste. Nenhum dos dois, porém, é visto como solução.

Nicola destaca propostas do exterior por quatro atletas do Corinthians; Balbuena é o que mais preocupa

Outro nome que pode aparecer forte agora no final de ano é o de Leandro Castán. O jogador tem história com a camisa alvinegra e está sem espaço na Roma. O maior problema da negociação é o salário alto. O Corinthians teria que chegar a um acordo por empréstimo, convencendo os italianos a arcarem com parte do saláro.

“É uma questão que a diretoria está vendo, quem vai sair, quem vai vir. É normal alguns jogadores virem, outros saírem. O que compete a nós é voltar aos treinos com as baterias carregadas para fazer mais uma temporada boa. Logicamente quando saem jogadores precisa recompor. E a gente sabe que ano que vem teremos desafios maiores, Libertadores. Eu acho que tem que contratar, ter opções para todo ano. A gente sabe que a temporada é muito longa”, avaliou Balbuena.

O próprio paraguaio poderia ser um a deixar o clube, já que já teve sondagens no passado. Por enquanto, porém, ele diz que fica.

Lateral esquerda, zaga... Celso Unzelte fala das prioridades do Corinthians para 2018

“Tenho contrato por mais um ano e já tem conversas para poder renovar. Fico muito tranquilo porque quando há vontade das duas partes fica mais facil. E isso tem”, disse.