Jô deixa baladas para trás, renasce das cinzas e leva a Bola de Ouro

Igor Resende, do ESPN.com.br


Prêmio ESPN Bola de Prata Sportingbet: Jô é eleito o melhor jogador do Brasileiro 2017 e recebe a Bola de Ouro

Artilheiro, campeão e dono da melhor nota em toda a competição. A Bola de Ouro do Campeonato Brasileiro não poderia ter outro dono que não fosse Jô.

Mas ninguém poderia prever isso. As análises, na verdade, eram opostas: o centroavante estava acabado para o futebol. E isso era mesmo uma verdade, até que ele mesmo percebesse que precisava mudar.

Aos 30 anos, Jô viu que não iria longe se continuasse no ritmo das baladas. Ele queria recuperar o futebol de antes, que o levou à seleção brasileira, à Copa das Confederações e até à Copa do Mundo. E sabia que tudo começava pela mudança do comportamento que mostrou principalmente em Atlético-MG e Internacional.

A história começou a mudar com a fé. Jô se converteu evangélico e parou de beber. Focou mais uma vez na carreira, deixou de ir à baladas e voltou a dormir noites tranquilas para que pudesse estar sempre com o corpo pronto para o trabalho.

Jô chora ao receber Bola de Prata de melhor centroavante: 'Passei momentos difíceis na minha vida'

Mesmo assim, a desconfiança em cima dele era grande quando o Corinthians resolveu lhe dar mais uma chance, no fim do ano passado.

Jô ouviu as críticas em silêncio e trabalhou. Dentro de campo, deu a resposta. Virou o ‘paizão’, um exemplo para o elenco corintiano. E jogou bola, muita bola.

Conseguiu algo inédito para o Corinthians e acabou como artilheiro do Brasileirão. Teve também a maior nota da competição, um 9 tirado após marcar os dois gols do título, na vitória de virada sobre o Fluminense em casa.

De desacreditado, Jô virou Bola de Ouro, o melhor jogador da competição. Há quem diga até que ele tem chances de voltar a uma Copa do Mundo com a camisa da seleção brasileira.

Um exemplo de superação para qualquer um!