Gerente de loja e corredora: a mulher mais rápida a cruzar os EUA a pé desde 1979

espnW.com.br

Jay Lee
Sandra Villines atravessou de São Francisco a Nova Iorque em 54 dias
Sandra Villines atravessou de São Francisco a Nova Iorque em 54 dias

Sandra Villines teve um daqueles brancos e não conseguia entender como havia chegado ali. Ao cruzar os portões da prefeitura de Nova Iorque de madrugada, à 1h24, no escuro e na chuva, se perguntou em voz alta: ‘como chegamos aqui’? Exatos 54 dias, 16 horas e 24 minutos antes, ela havia saído a pé de São Francisco.

Seu desafio estava concluído. No dia 12, Villines se tornou a mulher mais rápida a atravessar os Estados Unidos a pé desde Mavis Hutchinson em 1979, com o tempo de 69 dias, duas horas e 40 minutos. As 40 horas finais tiveram parada de apenas 45 minutos para um lanche e alongamento. “Foi uma sensação de alívio. Eu consegui.”

A corrida de Villines totalizou pouco mais de cinco mil quilômetros, passando por 12 estados, com média de 91 quilômetros por dia. Ela não foi poupada de nenhum clima pelo País: ventos, chuvas, umidade, trovoadas e calor. Evitou uma tempestade de neve no Colorado, atravessou milharais e suou no deserto de Nevada no início de setembro.

O que a ajudou foi se concentrar e tentar esquecer o recorde. “Se eu não pudesse correr, começaria a andar. Independentemente da velocidade, precisava me mexer para chegar mais perto do meu objetivo. Tem que ser assim na vida.”

Em alguns momentos, alguns corredores curiosos se juntavam a ela para lhe dar comida e desejar boa sorte, depois de terem ouvido notícias sobre o caso na mídia local. Um desses encontros, em Illinois, lembrou Villines de seu propósito por trás da corrida: servir de inspiração.

Jay Lee
Ela é gerente regional em loja e quebrou recorde que durava desde 1979
Ela é gerente regional em loja e quebrou recorde que durava desde 1979

Uma mulher passou dirigindo e tentou tirar uma fotografia. Depois, voltou com sua filha, Emily, de 12 anos. Villines correu com a menina por 4km, enquanto elas conversaram sobre o desafio de atravessar os EUA e o sonho da garota de se tornar veterinária.

Dias mais tarde, a mãe de Emily mandou um e-mail para Villines, dizendo que a teria sempre como modelo para sua filha. “Fiquei muito emocionada com o que a mãe disse e a menina empolgada para correr comigo. Isso me motivou e me lembrou do porquê de eu estar lá. Houve dias em que eu não queria correr, estava cansada, e aí apareciam pessoas na hora certa.”

Na sexta-feira seguinte de terminar sua jornada inspiradora como recordista e ter quebrado o tabu de 38 anos, Sandra Villines voltou a trabalhar como gerente regional da loja Walgreens em sua cidade natal, San Jose, na Califórnia.

“Mudou minha vida, com certeza. Foi uma aventura de inspiração.”