Após ginastas, atleta sueca também diz ter sofrido abuso sexual

Gazeta Press

Getty
Moa Hjelmer fez postagem no Instragram para falar sobre o lamentável episódio
Moa Hjelmer fez postagem no Instragram para falar sobre o lamentável episódio

Os casos de abuso sexual no esporte seguem em pauta. Depois de ginastas revelarem ter sido vítimas de um médico da seleção norte-americana, nesta quinta foi a vez de a atleta sueca Moa Hjelmer levar a público um episódio pessoal.

Em post no Instagram, e utilizando a hashtag “me too” (eu também, em inglês), criada para incentivar mulheres a ganhar coragem para contar sobre abusos sofridos, a corredora afirmou que um companheiro de seleção se aproveitou do fato de Hjelmer ter ingerido bebida alcoólica para abusar dela.


“Todos estávamos felizes após uma vitória sobre a Finlândia. Bebi um pouco de álcool e ele se ofereceu para me acompanhar até o hotel. Acabei no quarto dele, ele se sentou perto de mim. Como era casado, achei que estava tudo bem. Ele me tocou, eu disse que não queria. Mas ele insistiu e tirou minha roupa”, escreveu.

Apesar de revelar o caso, Moa preferiu não citar o nome do atleta que a abusou. “Sempre soube que eu não tinha culpa, apesar de ter demorado seis anos para contar”, afirmou a sueca, que chegou a ser campeã europeia nos 400m, em 2012.