Conmebol fere regulamento da Libertadores com argentino na arbitragem de Lanús x Grêmio

Thiago Cara, do ESPN.com.br

Argentino na comissão e mais: Sálvio destrincha polêmica escala de árbitros para 2º jogo da final da Libertadores

A Conmebol escalou o argentino Héctor Baldassi para ser o assessor internacional de arbitragem na partida decisiva entre Lanús e Grêmio na próxima semana. A escolha de um profissional da mesma nacionalidade de um dos times envolvidos no jogo, porém, fere o regulamento da Copa Libertadores.

No artigo 13 das regras da competição de 2017, que fala apenas sobre arbitragem, a organização explica, no quinto item, que “a comissão de arbitragem poderá designar assessores internacionais de árbitro sempre e quando não tenha a mesma nacionalidade das equipes que disputem a partida”.

O papel do assessor é analisar o desempenho do árbitro na partida, confeccionando um relatório minucioso da atuação, atribuindo, inclusive, notas aos responsáveis pela condução do jogo.

Na primeira fase e nas oitavas de final, por exemplo, houve casos de assessores de uma mesma nacionalidade de um dos clubes envolvidos trabalhando no jogo, mas em nenhum a escala apontou o profissional como “internacional”, como especifica – e veta – o regulamento da Libertadores.

No mata-mata, porém, a única exceção, com um assessor do mesmo país dos times em campo, foi nas oitavas de final entre Santos e Atlético-PR, com profissionais brasileiros nos dois jogos entre também compatriotas – a escala, porém, tomou o cuidado de não atribuir o observador como internacional.

Romildo promete providências e detona arbitragem 'completamente incompetente': 'Sentimento de que fui roubado'

Já nas quartas e semifinais, em que também houve confrontos entre clubes do mesmo país, em nenhum a Conmebol escalou assessores locais, como fará apenas na decisão. Em Lanús x River Plate, por exemplo, que definiu o rival gremista, os observadores foram uruguaio na ida e brasileiro na volta.

Reprodução
Argentino Hector Baldassi foi escalado como assessor internacional em Lanús x Grêmio
Argentino Hector Baldassi foi escalado como assessor internacional em Lanús x Grêmio

Na fase anterior, com confrontos entre dois brasileiros e dois argentinos, o assessor foi de outra nacionalidade em todos, tanto na ida e na volta. Em Grêmio x Botafogo, os observadores foram, respectivamente, paraguaio e uruguaio; e, em Lanús x San Lorenzo, brasileiro e colombiano.

Renato Gaúcho questiona Conmebol por pênalti e ironiza: 'O Stevie Wonder não precisaria do vídeo'

  • Brasil também terá representante

Apesar da irregularidade, segundo o regulamento, com a designação de Baldassi, o Brasil também terá um profissional escalado pela Conmebol na Argentina. Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem, atuará com função semelhante a do assessor, como representante do órgão que preside.

O regulamento da Libertadores, por sua vez, não veta que o representante da Comissão seja de nacionalidade diferente à das equipes envolvidas. O próprio Seneme, por exemplo, atuou na partida desta quarta-feira em Porto Alegre e também no jogo de volta entre Grêmio x Barcelona-EQU.

Jael sofreu pênalti? Arbitragem de Grêmio x Lanús é tema de debate no 'Linha de Passe'

Desde que a competição sul-americana passou a utilizar o árbitro de vídeo, nas semifinais, a Comissão passou a ter representantes em todas as partidas. Seneme, por exemplo, também trabalhou na ida de River x Lanús, e o uruguaio Jorge Larrionda no duelo entre Grêmio e Barcelona em Guayaquil.

A reportagem do ESPN.com.br procurou a Conmebol, que ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.