UFC deixa nas mãos da polícia briga de Werdum com 'falastrão' norte-americano em frente a hotel

ESPN.com.br
Getty
Fabrício Werdum comemora vitória sobre Marcin Tybura no UFC Sydney
Fabrício Werdum comemora vitória sobre Marcin Tybura no UFC Sydney

O UFC afirmou que ainda busca informações sobre a briga entre o brasileiro Fabrício Werdum e o norte-americano Colby Covington em frente ao hotel onde os lutadores estavam hospedados em Sydney, na Austrália, na semana que antecedeu o evento da madrugada deste sábado.

Imagens da internet mostram Werdum atirando um bumerangue em Covington, que ficou marcado após sua luta no UFC São Paulo, há três semanas, quando criticou os fãs brasileiros e foi alvo de uma chuva de objetos no octógono após vitória sobre Demian Maia. 

"Nós continuamos tentando coletar mais informações sobre o que aconteceu. Falamos com o Werdum e sua equipe, falamos com o Coby, falamos com os seguranças do hotel e com a polícia. Ainda não temos como tirar qualquer conclusão, é muito cedo. Mas neste ponto o caso está nas mãos da polícia”, disse David Shaw, vice-presidente sênior internacional do UFC. 

O dirigente deu declaração parecia na época do episódio envolvendo Covington em São Paulo. Na ocasião, o lutador do peso meio-médio chegou a chamar os brasileiros de “animais imundos” – ofensa que ele repetiu em vídeo publicado em uma de suas redes sociais após a briga com Werdum.

O peso pesado brasileiro, que venceu o polonês Marcin Tybura neste sábado, deve depor à autoridades australianas sobre o caso em 13 de dezembro. Depois de sua luta, contudo, Werdum minimizou o incidente e afirmou que Covington, que estava como convidado em Sydney, o chutou antes.

Werdum diz que não pensa em parar de lutar: 'Tenho 40 anos, mas sinto como se tivesse 28'

“Colby veio aqui e nunca o vi antes. Só perto do meu quarto, com meus técnicos. (No dia da briga). Queria cortar meu cabelo, pedi informações no hotel e, quando sai, ele (Covington) me olhou e disse que os brasileiros são animais. Então bati no fone dele, apenas no fone dele, e ele me chutou. Eu bloqueei o chute, e as pessoas ficaram no meio”, explicou o brasileiro.

“Pouco antes, ganhei um bumerangue de um fone, e é engraçado. Ele ficou falando sobre a minha mãe, meu país e eu joguei o bumerangue nele. Se tivesse um hambúrguer, qualquer coisa, eu jogaria sem pensar. Acertou no ombro, não foi nada. O cara chamou a polícia, é loucura”, completou.