Cruzeiro arma estratégia para travar Palmeiras e ficar com Diogo Barbosa

Gazeta Press
Diogo Barbosa fala sobre seu futuro: 'Quero ficar! Se querem que eu fique, fico'

Sem grande fluxo de dinheiro em caixa, o Cruzeiro, assim como outros clubes brasileiros, terá de contar com a criatividade para negócios em 2018. Um deles é de Diogo Barbosa. O clube mineiro quer a permanência do jogador e já informou ao procurador do atleta o desejo, no entanto, precisa viabilizar a forma de pagamento. 

Com a investida do Palmeiras, oficializada nos últimos dias, o jogador ficou um pouco mais caro no momento. 

Antes, a "Raposa" teria de comprar apenas 25% para juntar aos 25% que o clube já tem do jogador. Agora, por contrato, a agremiação mineira terá que ficar com 75% do atleta, algo que vai tirar do caixa azul cerca de R$ 12,9 milhões.

O Cruzeiro, porém, prepara uma oferta ao banco BMG, dono dos direitos do atleta. Para conseguir ter êxito na negociação, a diretoria da Raposa pretende oferecer percentuais do zagueiro Murilo e do atacante Alisson ao banco e, assim, conseguir a fatia para permanência de Barbosa. 

Nicola revela dificuldades financeiras no Cruzeiro e demora em pagamento por Diogo Barbosa: 'A venda do Sóbis será festejada pela diretoria'

Murilo e Alisson são jogadores da base. O defensor está bastante valorizado e é uma das surpresas do Campeonato Brasileiro 2018. Nele, a "Raposa" detém 75% dos direitos. Já em Alisson, que também é cria do Cruzeiro, mas defende as cores azuis no profissional há mais tempo, o time celeste tem 40%.

  • Plano B

Se caso o BMG não aceite a primeira proposta do Cruzeiro, tendo fatias de dois jogadores, a diretoria da Raposa vai ao mercado buscar parceiros para conseguir comprar o lateral-esquerdo. 

Situação de Diogo Barbosa, ano de T. Neves e calendário; Mano Menezes falou após a vitória

Uma coisa, porém, já garantida pelo novo vice-presidente do Cruzeiro, Itair Machado, é que o jogador vai ficar e é um dos principais desejos do presidente que tomará posse em 2018, Wagner Pires de Sá.