A conta da eliminação: os milhões de prejuízo que Itália fora da Copa vai causar

ESPN.com.br
Getty Images
Itália não disputará Copa do Mundo
Itália não disputará Copa do Mundo

O maior vexame da história de uma seleção tetracampeã mundial pode custar caro a todos. A inimaginável, inconcebível e inesperada eliminação da Itália diante da Suécia na fase final de classificação para a Copa do Mundo da Rússia.

Federação, redes de televisão e até a Fifa devem ser prejudicadas com a ausência da seleção tetracampeã do Mundial da Rússia em 2018. E, segundo o jornal “Corriere Dello Sport”, a conta ultrapassa facilmente os 100 milhões de euros, cerca de R$ 386 milhões, apenas em direitos de TV.

TV Vazia

Segundo o jornal, 49 dos 50 eventos de televisão mais populares da Itália são de futebol. A seleção atrai uma média de 8 a 12 milhões de espectadores durante seus jogos (a população da Suécia é de 10 milhões), número que pode chegar aos 20 milhões em partidas populares da Copa do Mundo.

Dessa forma, calcula-se que o prejuízo da Fifa sem a Itália pode ser de 100 milhões de euros (R$ 386 milhões) em relação à Copa de 2014, no Brasil. A Rai e a Sky Sports arrecadaram cerca de 180 milhões de euros (R$ 700 milhões) com a Azzurra, mas sem a seleção será difícil passar dos 80 milhões de euros (R$ 308 milhões). A Rai paga 26,3 milhões de euros anuais pelos jogos da esquadra nacional.

Fora de sua possível última Copa, Buffon vai às lagrimas após o jogo: 'Desculpa por termos falhado'

Premiação

Na Copa do Mundo da Rússia, pelo menos 1,2 milhões de euros (R$ 4 milhões) já são garantidos para cada participante. Passar da primeira fase, algo que a Itália não consegue desde 2006, renderia 7 milhões de euros (R$ 27 milhões). Uma vaga na final dá 24 milhões de euros ao pais, enquanto o título dá 32,5 milhões (R$ 125 milhões).

Patrocinadores

De Rossi se recusa a aquecer e pede a entrada de Insigne contra a Suécia; entenda

Segundo o “Corriere”, dos 43 milhões de euros de receita comercial da federação de futebol da Itália (FIGC) vêm dos patrocinadores, que dificilmente renovariam, já que a seleção não estará no principal holofote do mundo no ano que vem. As vendas de camisas da seleção italiana também geraram em 2014 mais de 2,7 milhões de euros de royalties. A Puma tem contrato até 2022, pagando 18,7 milhões de euros e mais alguns bônus de variáveis.

Apostas

Um dos países onde mais se fazem apostas esportiva no mundo. O jornal estima que a perda de impostos sem apostas na Copa do Mundo envolvendo a Itália pode ser de 1 milhão de euros (R$ 3,8 milhões).