Ventura pede desculpa, mas ainda não entrega cargo de técnico da Itália

EFE
Getty
Ventura pediu desculpas após a queda na repescagem
Ventura pediu desculpas após a queda na repescagem

O técnico da Itália, Gianpiero Ventura, pediu desculpas aos cidadãos do país depois da eliminação da 'Azzurra' na repescagem para a Copa do Mundo de 2018, contra a Suécia, mas afirmou que precisa conversar com o presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) para se demitir da seleção.

"Quero pedir desculpas aos italianos. Perdão pelo resultado, não pela vontade que eu coloquei no trabalho, mas pelo resultado sim. Isso é o principal", afirmou Ventura em entrevista depois do empate sem gols contra a Suécia que tirou a 'Azzurra' do Mundial.


"A única coisa que posso fazer é pedir desculpas aos italianos. Isso não muda o profissionalismo e o compromisso com que trabalhei", reforçou o técnico.

Será a primeira vez desde 1958 que a Itália não disputa a Copa do Mundo, mas Ventura ainda não entregou seu cargo na seleção.

"Não me demiti ainda porque não falei com o presidente (da federação). Nos vestiários quis agradecer a todos os jogadores com os quais tive o privilégio de ter uma relação", disse.

Fora de sua possível última Copa, Buffon vai às lagrimas após o jogo: 'Desculpa por termos falhado'

Além de Ventura, que deve sair da 'Azzurra' nas próximas horas, vários veteranos anunciaram suas aposentadorias da seleção. Foram os casos de Gianluigi Buffon, Daniele De Rossi e Andrea Barzagli.

"Buffon, De Rossi e outros já sabíamos. O prêmio era o Mundial, o Mundial deles, de todos, também o meu. Era algo que podia ser conseguido e sinto muito. Disse aos jogadores pessoalmente o quanto isso me dói nos vestiários", concluiu Ventura.