Parece que já foi muito mais: os 100 'malucos' primeiros dias de Neymar no PSG

ESPN.com.br
ESPN.com.br/Getty
Neymar completa 100 dias de PSG desde sua apresentação neste domingo
Neymar completa 100 dias de PSG desde sua apresentação neste domingo

Foi em 4 de agosto de 2017 que Neymar vestiu a camisa do PSG pela primeira vez. De sua apresentação oficial a este domingo, passaram-se exatos 100 dias, um período ainda curto para um contrato de cinco temporadas, válido até 2022, mas cheio de fatos já marcantes envolvendo o brasileiro de 222 milhões de euros (cerca de R$ 820 milhões na cotação da época).

  • A chegada

"Não sabem nada da minha vida. Nunca foi movido a dinheiro. A primeira coisa que penso é na minha felicidade, e estou muito feliz", foi uma das respostas de Neymar sobre um dos principais assuntos de sua entrevista coletiva de apresentação, o valor milionário pago pelos franceses ao PSG.

Naquela sexta-feira, há exatos 100 dias, o brasileiro também se colocou à disposição para jogar já no dia seguinte, na primeira rodada do Campeonato Francês. Após apenas um treino com os novos companheiros e ainda sem a documentação necessária, o craque ficou de fora daquela vitória por 2 a 0, mas causou furor no Parc des Princes, saudando os torcedores antes de a bola rolar.

Neymar explica os motivos para escolher o PSG: 'Nunca fui movido pelo dinheiro'

  • A estreia

A primeira partida de Neymar com a camisa do PSG aconteceu em 13 de agosto, em vitória sobre o Guingamp, fora de casa. Nos 3 a 0, o atacante marcou um gol e deu assistência para outro. Na rodada seguinte, o brasileiro jogou pela primeira vez diante da torcida parisiense e deu novo show: em triunfo por 6 a 2 sobre o Toulouse, ele teve participação em cinco dos seis tentos – tendo marcado dois.

Caneta, assistência e gol: veja como foi a estreia brilhante de Neymar no PSG

  • O trio MCN

Foi já em setembro, no dia 8, em partida contra o Metz, que o PSG levou a campo sua versão mais estrelada, já com o reforço de Kylian Mbappé para formar o trio de ataque milionário com Neymar e também Edinson Cavani. A sintonia pareceu perfeita na goleada por 5 a 1, com todos marcando. 

“Estamos nos conhecendo. São dois grandes jogadores. Cavani é um excelente goleador, Kylian é um craque”, elogiou o brasileiro, dias depois, após estreia do PSG com vitória na Uefa Champions League.

Golaço, assistência e entrosamento com Mbappé: como atuou Neymar na estreia do novo astro do PSG

  • A primeira polêmica

O clima amigável, porém, virou tensão em 17 de setembro, quando o PSG até venceu o Lyon por 2 a 0, mas a partida acabou marcada por duas discussões envolvendo Neymar e Cavani. Primeiro, o brasileiro discutiu com o companheiro por uma cobrança de falta – ele ficou com a bola. Depois, para bater um pênalti – desta vez, foi o uruguaio quem levou a melhor, mas desperdiçou o tiro. 

O jornal “L’Equipe”, principal publicação esportiva da França, chegou a publicar que o problema entre os dois seguiu nos vestiários e foi preciso que o brasileiro Thiago Silva interviesse para acalmar a dupla.

Neymar e Cavani debatem sobre quem chuta falta e pênalti em vitória do PSG; veja

“Questões como a de hoje serão resolvidas internamente, pelo grupo. Há vários atletas capazes de bater os pênaltis, não possuímos uma lista de hierarquia. Acredito que os dois sejam capazes de chegar a um acordo, porque se não se resolverem, quem vai decidir sou eu. Não quero que isto vire um problema para o restante do elenco”, disse o treinador Unai Emery em entrevista após o jogo.

  • Show contra o Bayern de Munique

Ainda sob os ecos da polêmica com Cavani, Neymar viveu seu maior desafio na França em 27 de setembro, em partida contra o Bayern de Munique na Uefa Champions League. Só que se a expectativa era que os alemães fossem um teste duro para o PSG, o brasileiro e cia. mostraram força: 3 a 0. 

Mais do que isso: Neymar e Cavani, que marcaram no triunfo, mostraram entrosamento em campo e se abraçaram na comemoração de um dos gols, aparentemente, selando a paz – inclusive, no jogo seguinte, contra o Bordeaux, o PSG voltou a ter um pênalti, e foi o brasileiro quem bateu, sem discussões.

Blogueiro do ESPN FC destaca jogo de Mbappé e comenta vitória do PSG: 'A resposta foi dada em campo'

  • O primeiro clássico... e expulsão

Outro duelo que criou muita expectativa nos primeiros 100 dias de Neymar no PSG foi o clássico contra o Olympique de Marselha. O brasileiro até deixou sua marca, mas acabou sendo expulso já no fim do segundo tempo, com seu time perdendo por 2 a 1 – nos acréscimos, Cavani fez 2 a 2. 

“Foi um lance que eu sofri a falta, tentei continuar com a bola e tomei um golpe por trás. Fiquei revoltado por ter levado um golpe por trás, por isso que acabei tirando satisfação. ‘Tá doido? Por trás ainda? O jogo parado’. Aí o cara valorizou e eu fiz tudo o que o árbitro queria, que era me expulsar e aparecer um pouco mais que os jogadores”, reclamou o brasileiro.

Veja por que Neymar foi expulso contra o Olympique de Marselha
  • Mais polêmicas

Dias antes do clássico, o “L’Equipe” publicou que Neymar havia se desentendido com Emery, por não concordar com a decisão de poupá-lo de um treinamento após partida contra o Anderlecht-BEL pela Champions. Foi a primeira de uma série de notícias sobre problemas entre jogador e técnico, até que na última quarta o mesmo L’Equipe afirmou, em sua capa, existir um “abismo” entre os dois.

As informações levaram ao desabafo de Neymar na última sexta-feira, após amistoso da seleção brasileira contra o Japão. Ele desmentiu qualquer problema com Emery e também com Cavani.

Neymar diz que problemas com Cavani e treinador do PSG são invenções: 'Vem me ferindo aos poucos'

“É um fato que vem incomodando. Estão inventando um monte de histórias que não são verdade. Que não me dou bem com o Cavani, meu técnico. Muito pelo contrário, vim com o aval dele. Quando cheguei, tivemos uma reunião, ele falou tudo, que ia me ajudar a vencer os objetivos, não só para mim, mas para o clube. Que pare por aqui de inventar história que tenho problemas com meu técnico.”

"O que quero é ser feliz, não vim para incomodar ninguém. Sei da minha importância, do meu papel, faço o que o treinador me manda. Claro que, em campo, a gente tem que improvisar, mas vem me incomodando sim, vem me ferindo aos poucos”, completou.

Juca vê choro de Neymar como patético: 'Tempestade em copo d'água ou está com dificuldades para amadurecer'
  • Números impressionantes

Na sexta, Neymar começou sua declaração dizendo que seus “números no PSG estão perfeito” e, nisso, tem absoluta razão, independente da versão. O time lidera o Campeonato Francês - com dez vitórias, dois empates e nenhuma derrota, 39 gols marcados e apenas oito sofridos – e já está nas oitavas da Champions. Individualmente, o brasileiro tem 11 gols e nove assistências em 12 partidas.

E foram apenas 100 dias até aqui…