Neymar nega atrito com técnico do PSG: 'Isso vem me ferindo aos poucos'

Tiago Leme, de Lille (FRA), para o ESPN.com.br
Neymar diz que problemas com Cavani e treinador do PSG são invenções: 'Vem me ferindo aos poucos'

Após deixar sua marca na vitória da seleção brasileira sobre o Japão por 3 a 1, em amistoso realizado em Lille, nesta sexta-feira, o atacante Neymar deu entrevista coletiva ao lado do técnico Tite, mas logo na primeira pergunta os jornalistas queriam saber realmente é de sua situação dentro do Paris Saint-Germain.

Notícias na Europa dão conta de problemas com companheiros de equipe, com o técnico Unai Emery e também de uma "nula adaptação" à capital francesa.

O camisa 10, porém, negou todas essas informações, garantiu estar feliz no PSG e pediu para que os jornalistas "parem de inventar".

"Estou muito bem, feliz, motivado para vencer no PSG, ser um jogador que dê tudo em campo. É um fato que vem incomodando. Estão inventando um monte de histórias que não são verdade. Que não me dou bem com o Cavani, meu técnico. Muito pelo contrário, vim com o aval dele. Quando cheguei, tivemos uma reunião, ele falou tudo, que ia me ajudar a vencer os objetivos, não só para mim, mas para o clube. Que pare por aqui de inventar história que tenho problemas com meu técnico. Vim para ajudá-lo", afirmou Neymar.

"O que quero é ser feliz, não vim para incomodar ninguém. Sei da minha importância, do meu papel, faço o que o treinador me manda. Claro que, em campo, a gente tem que improvisar, mas vem me incomodando sim, vem me ferindo aos poucos. Até conversei com o Tite, o Edu. Invenções de quem não está dentro, não está no nosso dia a dia. Acaba incomodando. Peço que parem, sejam corretos", continuou.

Em outra resposta, o atacante afirmou que estava na entrevista coletiva por "vontade própria" e quer que não haja "burburinho".

Tite 'quebra protocolo' e defende Neymar, que se emociona e deixa coletiva chorando

"Não estou aqui bravo, puto da vida. Vim por vontade própria, com felicidade de falar o que eu penso. Sou bem realista, não gosto de burburinho, invenções, histórias. Incômodo, sim, com a imprensa, não em geral, mas com pessoas que pensam que sabem de tudo, mas não sabem. Não adianta todo mundo inventar historinhas, eu não falar nada, e todos acharem que é verdade. Melhor ouvir da minha boca", decretou.

"Não tenho problema com ninguém no Paris. Estou feliz, disposto a ajudar minha equipe a vencer. É o que vim fazer, ganhar todos os títulos, vencer jogos, assim como na seleção. Sou ambicioso, gosto de vencer, gosto de ganhar. Sou feliz sempre, saí do Barcelona feliz e continuo muito feliz", garantiu o astro, que no fim da entrevista foi defendido pelo técnico Tite e chorou.