Número de times na luta contra rebaixamento diminui, e chance de São Paulo cair despenca

ESPN.com.br
Getty
Jogadores do São Paulo antes da partida contra o Flamengo no Pacaembu
Jogadores do São Paulo antes da partida contra o Flamengo no Pacaembu

O São Paulo diminuiu de 25% para 8% suas chances de ser rebaixado depois da vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo na 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. A projeção é do Soccer Power Index (SPI), índice da ESPN (entenda como funciona abaixo).

Os números também apontam menos equipes ainda ameaçadas pelo descenso nesta Série A. Na última rodada, o risco era superior a 1% até o nono colocado, enquanto que, após os jogos do final de semana, somente do 11º em diante as chances ainda são representativas.

O São Paulo, atual 14º colocado, aparece, inclusive, com os mesmos 8% de chance de cair que a Chapecoense, 11ª na classificação, que também venceu na rodada, batendo o Fluminense por 2 a 0. O time carioca, aliás, é 13º e tem 7% de probabilidade de queda – mesma marca do Bahia, que venceu o clássico contra o Vitória, por 2 a 1.

Lanterna do Brasileiro e derrotado pelo Santos, por 1 a 0, o Atlético-GO chegou a 98% de chance de cair. O Avaí, apesar da vitória na rodada, é o segundo time mais ameaçado, com probabilidade de queda de 72%. A Ponte Preta também tem marca alta, com 69%, seguida pelo Coritiba, 61%.

  • Entendendo o Soccer Power Index

O Soccer Power Index (SPI) é um índice criado pela ESPN em 2009, com a proposta de analisar o futebol unindo perspectivas objetivas e subjetivas. Atualmente, a ferramenta tem ranking de 24 ligas nacionais de futebol, incluindo a Série A do Brasileiro, e ainda acompanhará a Champions League e a Liga Europa.

A metodologia dos números usa quatro fatores básicos a cada partida – que envolvem os gols marcados e finalizações – para avaliar as performances dos times, criando medições ofensivas e defensivas. Esses índices, então, permitem o cálculo das probabilidades de vitória, empate ou derrota em cada jogo.

Com essas projeções, a ferramenta simula as possibilidades para os duelos futuros e, seguidamente, a temporada milhares de vezes para determinar as chances de cada time ser campeão – ou rebaixado.