Sétimo maior artilheiro da Premier League se rende a Ronaldo: 'O melhor atacante de todos os tempos'

João Castelo Branco, de Londres (ING), para o ESPN.com.br
Coração gigante: Defoe conta sobre amizade com jovem torcedor e admite que ainda assiste vídeos de Ronaldo 'Fenômeno'

Esse "garoto" de 35 anos está disputando a Premier League desde 1999. Até hoje ele tem 159 gols na história do campeonato, o sétimo na artilharia histórica - a quatro de superar Robbie Fowler-, em 476 aparições, perto de chegar ao "Clube dos 500".

Nesta temporada, Jermain Defoe se juntou ao AFC Bournemouth e já tem um gol na atual edição do torneio inglês.

Em entrevista à ESPN, o atacante garante que não pensa em parar tão cedo e se surpreende por reencontrar velhos companheiros (ainda) dentro e fora de campo como Gareth Barry, novo recordista de partidas na Premier League (634), e Eddie Howe, o técnico de sua atual equipe.

Getty
Jermain Defoe durante jogo do AFC Bournemouth contra o Tottenham pela Premier League
Jermain Defoe durante jogo do AFC Bournemouth contra o Tottenham pela Premier League

"Quando eu paro para pensar, penso 'wow, Gareth'. Joguei contra o Gareth muitas vezes. Sempre difícil jogar contra ele, quando eu era jovem, no West Ham, ele tentava me chutar. Aí venho aqui e já joguei com o Eddie", disse Defoe. "É o que é, estou ficando mais velho, mas eu me recuso a acreditar que quando você chega a uma certa idade você tem que parar: tem que escutar seu corpo. Se você cuidar de seu corpo, seu corpo cuida de você", falou.

Jogador também da seleção inglesa, ele revela que um brasileiro é sua referência no futebol. Até mais do que isso.

"R9, eu amo ele. Assisto ele até hoje. Quando estou em casa, às vezes antes de jogos, eu entro no YouTube. Fiz isso ontem, entrei no YouTube para ver seus gols e coisas assim. E acho que muita gente vai concordar: é o melhor numero 9 que eu já vi", afirmou Defoe.

Memorial de Anfield: depoimentos de sobreviventes e parentes de mortos na tragédia de Hillsborough

"Eu tinha um DVD do Van Basten quando estava no Tottenham e assistia sempre, mas o Ronaldo estava em outro nível. Já falei com jogadores que jogaram com ele como o Beckham, entre outros, já vi entrevistas com Zidane e Seedorf sobre ele, já falei com Fabio Capello também: no dia dele, ninguém o parava. O melhor (atacante) de todos os tempos, sem dúvida", cravou o centroavante.