Vidal para 'especialista médico', Banda Pitillo e atacante 'só nas festas': como Sampaoli previu que Chile ficaria fora da Copa de 2018

ESPN.com.br
Reprodução - Twitter
A Banda Pitillo, grupo que comanda de verdade a seleção chilena
A Banda Pitillo, grupo que comanda de verdade a seleção chilena

Bicampeã da Copa América, a seleção chilena era uma das favoritas a conquistar classificação à Copa do Mundo de 2018 ou pelo menos uma vaga na repescagem.

Tudo foi por água abaixo, no entanto, nas últimas rodadas das eliminatórias sul-americanas com derrotas em casa para o Paraguai e em visita ao Brasil (ambas por 3 a 0). Com o sexto lugar no qualificatório, o Chile agora deixa a "geração de ouro" de Arturo Vidal e Alexis Sánchez sem outro Mundial.

Há dois anos, porém, alguém com profundo conhecimento do elenco da Roja já previa o colapso chileno: Jorge Sampaoli.

Gustavo Hofman: 'O Brasil teve o controle de todo o jogo, o Chile pouco ameaçou no segundo tempo'

Durante conversa bombástica com jornalistas da Radio Agricultura e reproduzida pelo jornal Las Últimas Noticias, o treinador campeão da Copa América de 2015 elencou as razões pelas quais a seleção deveria abrir o olho e cravou: “Se seguimos sem realizar mudanças, é difícil que o Chile chegue à Copa da Rússia".

"Há jogadores que já não dão o tom. Edú (Eduardo Vargas) cada vez que o vejo está pior do que antes. Mati (Matías Fernández) já não dá o nível em que quero que jogue na seleção, (Mauricio) Pinilla só pensa nas festas quando o convoco", disparou Sampaoli, hoje treinador da Argentina - que vai ao próximo Mundial.

"Nenhum deles está para enfrentar uma eliminatória como a que temos pela frente", sintetizou o técnico argentino.

Veja lances de Mauricio Pinilla, chileno que carimbou a trave do Brasil na Copa de 2014

Sobre Arturo Vidal, ele foi bem direito: "É um caso para especialista médico".

"Ele gosta de beber e não se controla. Quando vínhamos no avião de volta de Lima, ele veio me perguntar se poderia abrir uma cerveja que tinha comprado no aeroporto. Lhe disse que não, que vinham dirigentes e outras pessoas. Com ajuda de quem era nosso motorista do ônibus, ele e outros conseguiram uma garrafa de uísque. O motorista teve que ser demitido, apesar de que eu sabia que o culpado era Vidal", relatou.

Sampoali afirmou que o goleiro e capitão, Claudio Bravo, "é quem põe a cara, mas são outros, os da 'Banda Pitillo', os que lideram a equipe".

Alexis Sánchez: veja o que a Copa do Mundo perde com o Chile fora

Os integrantes dessa "gangue", segundo a imprensa chilena, são Gonzalo Jara, Arturo Vidal, Jean Beausejour, Jorge Valdivia e Mauricio Pinilla.

O fim do sonho do Chile já causou a primeira baixa: campeão continental em 2016, o técnico Juan Antonio Pizzi não seguirá no comando da seleção.