Escócia dispensa treinador que deixará seleção mais de 20 anos sem ir a uma Copa do Mundo

ESPN.com.br com Agência EFE
Getty
Gordon Strachan em seu último jogo no comando da Escócia pelas eliminatórias à Copa de 2018
Gordon Strachan em seu último jogo no comando da Escócia pelas eliminatórias à Copa de 2018

O técnico Gordon Strachan deixou nesta quinta-feira o comando da seleção da Escócia depois de não ter conquistado a classificação para a Copa do Mundo do ano que vem, na Rússia.

A seleção escocesa não passou de um empate com a Eslovênia em 2 a 2 no último domingo, em Ljubljana, e ficou com a terceira posição do grupo F com 18 pontos, mesmo número da segunda colocada, a Eslováquia, que não foi à repescagem por ter sido a pior vice-líder. Quem venceu o grupo foi a Inglaterra, com 26 pontos.

Veja os gols do empate entre Escócia 2 x 2 Eslovênia

"A diretoria da Scottish FA (federação escocesa) e Gordon Strachan decidiram que a seleção nacional seja liderada por um novo treinador na preparação para a fase de classificação para a Eurocopa de 2020", informou através de um comunicado o organismo máximo do futebol escocês.

"O contrato de Gordon terminará com efeito imediato, bem como o de seu auxiliar, Mark McGhee. Somos gratos a Gordon pela sua paixão, o seu profissionalismo e o seu compromisso demonstrado desde a sua nomeação, em janeiro de 2013", acrescentou a nota.

Eliminatórias europeias: melhores momentos de Escócia 1 x 0 Eslováquia

A seleção escocesa não disputa a Copa do Mundo desde 1998, edição na França em que foi a adversária de estreia do Brasil. Na ocasião, o time dirigido por Zagallo obteve uma difícil vitória por 2 a 1.