Parreira recusa proposta para ser vice de futebol do Fluminense

Gazeta Press

Reprodução ESPN
Parreira alegou compromissos internacionais
Parreira alegou compromissos internacionais

Carlos Alberto Parreira declinou o convite de ser vice-presidente de futebol do Fluminense. Ele esteve no CT Antonio Pedro nesta quarta-feira e conversou com o presidente Pedro Abad, o gerente de futebol Alexandre Torres e o técnico Abel Braga. O tetracampeão quis informar pessoalmente os motivos da recusa. Segundo o ex-treinador, compromissos internacionais impediram o acerto.

“Infelizmente vou passar o mês de novembro todo nos Estados Unidos. Depois fico fora novamente no começo do ano, até depois do Carnaval. Seria maravilhoso poder exercer essa função no meu clube de coração, mas não poderia me dividir dessa forma. O presidente ainda buscou uma forma de conciliar, mas sei que me cobro muito e que precisaria estar mais presente do que estaria”, disse Parreira.


“O Fluminense tem condições de reagir. Conversei com o Abel pois, quando me cogitaram, ele mandou dizer que estava me esperando. Disse a ele que o Fluminense vai melhorar”, afirmou.

Sem Parreira, o nome que mais ganha força é o de Pedro Bhering, que esteve no futebol do Fluminense em 2005, quando Abel Braga era o treinador.

“Trabalhou comigo em 2005 e foi mais um amigo que fiz no futebol, mas não sou eu que escolho o VP. E não é momento de falar sobre isso. Vamos falar do jogo. Não vamos usar isso como desculpa. Primeiro, não nos envolvemos em questões políticas. Fernando Veiga (que foi demitido na semana passada) é uma pessoa que trabalha com a base faz muitos anos. Criamos amizade e relação, claro, a gente sente. Mas vamos lidar com o jogo”, declarou Abel.

Com Petkovic e Léo Moura, Adriano guardou dois, se isolou na artilharia e deu vitória ao Flamengo sobre o Fluminense

O treinador arrancou risadas ao falar que não trocaria os problemas do Fluminense com os do Flamengo, adversário desta quinta. “É melhor lidar com os problemas de um clube que não tem dinheiro, pois sou obrigado a usar os garotos, que vão ser o futuro do Fluminense. Quando assumi sabia dos problemas do Fluminense. Não sabia que eram tantos e que teria que utilizar tantos garotos, mas sabia. Porém, isso faz parte. A cobrança é menor no garoto do que no craque”, afirmou Abel.

Em 2007, Fluminense derrotou o Flamengo no Maracanã com gols de Somália e Thiago Neves

O Fluminense encara o Flamengo nesta quinta-feira, às 17h (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time tricolor precisa de um triunfo para se afastar da zona de rebaixamento.