No Barcelona, só 25% do dinheiro vem de direitos de TV; veja o único clube brasileiro que se aproxima disso

ESPN.com.br
Veja por que Messi pode ser eleito o melhor do mundo em 2017

Em coletiva realizada na última quarta-feira, o Barcelona apresentou seu balanço financeiro da temporada 2016/17. A receita bruta do clube na temporada foi de incríveis 708 milhões de euros (R$ 2,65 bilhões), uma das maiores do mundo e sua maior na história, passando os 679 milhões de euros (R$ 2,55 bilhões) de 2015/16. 

Outro fato, porém, chamou a atenção: apesar de ser um dos clubes mais televisionados em todo o planeta e dono de uma marca poderosa, o Barça só vê 25% de seu dinheiro vir dos direitos de TV.

Dos 708 milhões de euros que ingressaram nos cofres catalães, só 178 milhões de euros (R$ 667,4 milhões) vieram da "telinha", ou 1/4 do total de receitas - aumento de 6% em relação à temporada 2015/16.

Esse cenário é muito diferente do visto no Brasil atualmente, já que no país as grandes equipes ainda dependem muito dos direitos de TV no orçamento. A única exceção é o Palmeiras, que com o dinheiro gerado via programa de sócio-torcedor e também bilheterias no estádio, conseguiu se tornar mais "independente" da televisão.

Segundo estudo publicado no ano passado pelo consultor de marketing e gestão esportiva Amir Somoggi, 27% das receitas do "Verdão" em 2016 vieram dos pagamentos feitos pela emissora dona dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, um número que fica muito próximo ao Barça.

Para se ter uma noção da disparidade do clube palestrino para seus rivais, o 2º time mais independente da televisão é o São Paulo, com um percentual de 33%, enquanto os rivais diretos Corinthians e Santos ficam muito acima: 47% e 50%. 

Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Palmeiras: só 27% da receita vem da TV
Palmeiras: só 27% da receita vem da TV

A realidade do Palmeiras difere muito dos 18 outros times analisados pelo consultor. 

O Vitória, por exemplo, teve 81% das receitas vindo da TV. O Vasco foi outro que praticamente "viveu" da televisão: 77% do orçamento. O Bahia completou este pódio, com 75% do total de dinheiro que entrou.

Nas outras equipes, a distribuição foi a seguinte: Goiás (65%), Botafogo (63%), Grêmio (62%), Fluminense (60%), Figueirense (59%), Flamengo (58%), Cruzeiro (55%), Internacional (53%), Coritiba (52%), Santos (50%), Corinthians (47%), Atlético-MG e Chapecoense (41%), Atlético-PR (34%) e São Paulo (33%). 

Iniesta renova com Barcelona de forma vitalícia: 'Dia muito especial para mim'

Para deixar de ser tão dependente da TV, é obrigatório diversificar as receitas de todas as formas possíveis, e nisso o Barcelona é mestre.

Só o departamento de marketing do clube, por exemplo, levantou 264 milhões de euros (R$ 991,84 milhões), segundo o balanço apresentado na última quarta. 

Isto é fruto de diversos tipos de campanha, feitas tanto em eventos quanto em redes sociais, e da exploração de mercados alternativos, como os países do leste asiático, do Oriente Médio e também Estados Unidos e América Latina.

Além disso, o Barça sabe como poucos faturar com o Camp Nou. Seu estádio foi responsável pela entrada de 175 milhões de euros (R$ 657,47 milhões) em ingressos e venda de camarotes, bebida e comida - e o resultado poderia ter sido até melhor, já que o clube caiu nas quartas da Champions, "perdendo" assim uma valorosa bilheteria de semifinal. 

Relembre lances marcantes de Iniesta e veja por que ele renovou 'pelo resto da vida' com o Barcelona

O crescimento da arrecadação com tickets, aliás, aumentou 10% de 2015/16 para 2016/17.

Além disso, os blaugranas ainda faturaram mais 18 milhões de euros (R$ 67,62 milhões) por meio de mensalidades de seus associados e 78 milhões de euros (R$ 293 milhões) com venda de jogadores, seja do profissional ou da base.

Tanto dinheiro animou a diretoria catalã, que anunciou também na quarta-feira que espera um orçamento de 897 milhões de euros (R$ 3,37 bilhões) para a próxima temporada, um aumento de 189 milhões de euros (R$ 710 milhões) em relação à última, que já havia sido ser recorde histórico. 

EFE/Alejandro García
Barcelona apresentou seu balanço financeiro
Barcelona apresentou seu balanço financeiro

“Estamos apresentando valores para esta temporada que são os maiores para qualquer clube do mundo. Nenhum outro time, nem mesmo na NBA ou na NFL, alcançou esses números. O clube está no caminho para alcançar a meta de gerar 1 bilhão de euros de receitas em 2021”, disse Óscar Grau, diretor executivo do clube azul-grená.

Boa parte desse "novo dinheiro" deve vir da venda de um acordo de naming rights para o Camp Nou.

Grau também animou os torcedores ao já declarar que o Barça vai em busca de reforços de peso, como o meia brasileiro Philippe Coutinho, na próxima janela de transferências, já que o dinheiro está transbordando nos caixas. 

Reprodução
Barcelona apresentou seu balanço e mostrou as formas como ganha dinheiro
Barcelona apresentou seu balanço e mostrou as formas como ganha dinheiro

“Nós estamos [financeiramente] preparado para contratar Coutinho ou qualquer outro jogador em janeiro. O que queremos é ter o elenco mais competitivo possível. Vamos buscar contratações mesmo que não haja mais vendas. Estamos em uma posição para dar ao técnico o melhor time possível e é o que queremos. O clube está em uma posição financeira muito sólida", disparou o cartola.