E o tapetão decidiu mesmo as eliminatórias: azar do Chile, que brigou muito por ele

ESPN.com.br
Getty
Chile ficou de fora do Mundial da Rússia
Chile ficou de fora do Mundial da Rússia

Com a derrota para a seleção brasileira por 3 a 0 no Allianz Parque, o Chile ficou de fora da Copa do Mundo da Rússia no ano que vem. A equipe chilena terminou as Eliminatórias Sul-Americanas na sexta posição, com 26 pontos, não conseguindo alcançar, inclusive, a zona da repescagem para o Mundial. A vaga na repescagem foi ocupada pelo Peru, que encerrou a eliminatória na quinta colocação, com os mesmos 26 pontos, mas levando vantagem no saldo de gols. A história poderia ter sido bem diferente se não fosse a Bolívia. Na realidade, um jogador da seleção boliviana: Nelson Cabrera.

Em novembro de 2016, a Bolívia foi punida pela Fifa pela escalação irregular de Nelson Cabrera no empate por 0 a 0 com o Chile e na vitória por 2 a 0 contra o Peru. Nas duas partidas, a entidade máxima do futebol mundial declarou os adversários bolivianos vencedores pelo placar de 3 a 0.


Cabrera é paraguaio naturalizado boliviano, no entanto, não tinha cumprido na época a exigência de ter morado por pelo menos cinco anos seguidos no país (chegou ao Bolívar no ano de 2013). A Federação Boliviana também foi penalizada com o pagamento de multa.

O fato é que a decisão do tribunal teve impacto na classificação final das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa da Rússia. O Peru, a princípio, tinha perdido para a Bolívia por 2 a 0 em La Paz, em confronto válido pela sétima rodada. Se o time boliviano não tivesse sido punido pela irregularidade, o Peru teria três pontos a menos na tabela. Logo, a equipe de Ricardo Gareca teria terminado a competição na sétima posição, com 23 pontos.

Já o Chile ganhou dois pontos depois da punição à Bolívia. Isso porque, originalmente, o confronto entre chilenos e bolivianos, válido pela oitava rodada, terminou empatado em 0 a 0 em Santiago. Caso o resultado do jogo tivesse sido mantido, o Chile somaria 24 pontos na tabela, empatado com o Paraguai. No saldo de gols, porém, os chilenos superariam os paraguaios: -4 a -6.

Gustavo Hofman: 'O Brasil teve o controle de todo o jogo, o Chile pouco ameaçou no segundo tempo'

Ou seja, neste cenário, o Chile ocuparia a quinta posição na eliminatória, e seria o time que disputaria a repescagem diante da Nova Zelândia. Mas, com a punição à Bolívia, o Peru ficou à frente da equipe chilena.

Foi justamente a federação chilena que mais brigou para levar o caso ao tapetão. Em outubro de 2016, a entidade foi à Fifa, alegando que  "era importante notar que o Chile faz esforços para cumprir todos os requisitos, esperamos que os nossos adversários façam o mesmo".

Já para a Bolívia, o ‘tapetão’ não trouxe alterações. Sem a punição, a equipe boliviana teria conquistado 18 pontos, o que não a tiraria do nono lugar, apenas à frente da lanterna Venezuela.