Corinthians cai de rendimento no segundo tempo e leva empate do Racing em Itaquera

ESPN.com.br
GazetaPress
Balbuena e Jô disputam a bola pelo alto durante duelo entre Corinthians e Racing-ARG
Balbuena e Jô disputam a bola pelo alto durante duelo entre Corinthians e Racing-ARG

Um primeiro tempo bom. Um segundo tempo muito abaixo do esperado. Foi diante desse panorama que o Corinthians ficou no empate em 1 a 1 com o Racing-ARG nesta quarta-feira, na Arena Corinthians, em duelo válido pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Maycon fez o gol do Corinthians no primeiro tempo, e Triverio deixou tudo igual na segunda etapa.

O confronto de volta entre as equipes acontece na próxima quarta-feira, na Argentina. O Racing se classifica com um empate em 0 a 0. Novo 1 a 1 levará a decisão da vaga para os pênaltis. O Corinthians precisará vencer por qualquer placar ou empatar a partir de 2 a 2. Quem avançar no duelo enfrentará o ganhador entre Libertad-PAR e Independiente Santa Fé-COL.


O Corinthians abriu o placar em Itaquera aos 29 minutos do primeiro tempo. Marciel fez boa jogada na lateral do campo, limpou a marcação, invadiu a área e tocou para Maycon. O volante chutou e a bola entrou no cantinho do gol de Musso.

Depois do gol, o Corinthians criou boas chances de ampliar, mas não soube aproveitar. Já no segundo tempo, o panorama da partida mudou radicalmente. O Racing controlou o jogo e trouxe muitas dificuldades para a equipe alvinegra. E o gol de empate dos argentinos aconteceu aos 28 minutos. Lisandro López finalizou de fora da área, Cássio espalmou, mas Triverio pegou o rebote e mandou para o fundo da rede.

Assim, o Corinthians ampliou o seu jejum de vitórias em Itaquera – a última foi por 3 a 1 sobre o Sport, em 5 de agosto, em uma época em que o líder do Brasileiro ainda tinha ares de imbatível. Depois, contudo, acumularam-se derrotas em casa para o Vitória e o Atlético-GO, ameaçados de rebaixamento, e para o Santos, além de um triunfo suado sobre a Chapecoense.

Vivendo momento instável na temporada, o Corinthians tentará voltar a vencer no próximo domingo. A equipe de Fábio Carille recebe o Vasco em Itaquera, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Arnaldo Ribeiro: 'O Corinthians tomou o empate e até poderia ter perdido'

O jogo

A postura do Racing surpreendeu Fábio Carille. Mesmo com uma linha de cinco jogadores na defesa, o time argentino valorizou a posse de bola no início de partida, ao contrário do que fizeram Vitória e Atlético-GO, bem-sucedidos em Itaquera.

O problema era o que fazer com a bola. Ainda menos criativo do que o Corinthians se mostrou em suas últimas apresentações, o Racing não ia além da ameaça, na intermediária. Parecia a sua torcida, que cantou muito antes da partida e silenciou, apreensiva, ao apito inicial do árbitro paraguaio Éber Aquino.

Carille diz que Corinthians 'entregou muito a bola' ao Racing, mas pede calma após empate: 'Não tem alerta'

Assim, marcando sob pressão, o Corinthians começou a investir timidamente contra os argentinos. Contava com Marciel, que superou Moisés como reserva imediato do lesionado Guilherme Arana, animado para auxiliar Romero no ataque. No meio, no entanto, o participativo Rodriguinho era atrapalhado. E, na direita, Jadson ainda não tinha o ímpeto de outros tempos.

Foi apenas aos 27 minutos que o Corinthians assustou, de fato, o Racing. Em um cruzamento da esquerda de Marciel, Rodriguinho cabeceou para o chão no meio da área. A bola quicou no gramado e acertou o travessão, em lance que fez torcida e time da casa passarem a ser mais vibrantes.

O Corinthians abriu o placar dois minutos depois. Marciel novamente apareceu bem do lado esquerdo, cortando a inocente marcação do Racing, e passou para Maycon. O seu antigo companheiro de categorias de base deu um chute despretensioso e acertou o canto da meta.

Cássio avalia diferença entre os dois tempos e pede sequência:' Não podemos criar dúvidas'

Voltando a marcar um gol em Itaquera após mais de um mês (os últimos haviam sido sobre o Sport), o Corinthians enfim se soltou e teve mais de um lampejo do futebol que o levou ao título paulista e à liderança folgada do Campeonato Brasileiro.

Quase em seguida ao gol, Romero recebeu a bola de Fagner e bateu consciente, mas para fora. Aos 36 minutos, em novo cruzamento do lateral direito, Rodriguinho surgiu na entrada da área e foi ainda mais perigoso em sua finalização. Desta vez, o goleiro Musso, mesmo contundido, fez grande defesa.

O Racing esperou o intervalo para corrigir os seus erros. No início do segundo tempo, o time de Avellaneda se lançou novamente ao ataque e conseguiu fazer com que Cássio trabalhasse três vezes em menos de dez minutos. Aos 11, a bola só não entrou porque Pablo afastou para escanteio depois de um cruzamento rasteiro de Lisandro López, da esquerda.

Pablo pede equilíbrio, diz que concentração no Corinthians 'deu uma caída' e lamenta segundo tempo

O Racing sofreu uma baixa quando era melhor na partida. O goleiro Musso, que chiava de dores desde o primeiro tempo, precisou ser substituído por Gastón Gómez. Carille também mandou os seus reservas se aquecerem, mas preferiu aguardar um pouco mais para mexer no Corinthians.

Com o futebol dos donos da casa bem abaixo daquele visto no final do primeiro tempo – à exceção de uma cabeçada de Maycon, defendida por Gastón Gómez –, o que mudou foi o marcador. Aos 29 minutos, Lisandro López chutou forte da entrada da área, e Cássio deu rebote. A bola sobrou limpa para Triverio empurrar para a rede.

Carille, então, entrou em ação. Trocou Marciel, Rodriguinho e Gabriel por Camacho, Giovanni Augusto e Fellipe Bastos. Àquela altura, porém, a quieta torcida corintiana já parecia prever que não seria nesta quarta-feira a reação do time derrotado em três dos seus quatro jogos anteriores.

Momento de instabilidade do Corinthians não surpreende Mauro Cezar Pereira: 'Tudo isso era de se esperar'

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 1 X 1 RACING

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 13 de setembro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Éber Aquino (PAR)
Assistentes: Milciades Saldivar (PAR) e Dario Gaona (PAR)
Público: 25.451 pagantes (total de 25.776)
Renda: R$ 1.309.947,50
Cartões amarelos: Fagner (Corinthians); Barbieri e Triverio (Racing)
Gols: CORINTHIANS: Maycon, aos 29 minutos do primeiro tempo; RACING: Triverio, aos 29 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Marciel (Camacho); Gabriel (Fellipe Bastos), Maycon, Jadson, Rodriguinho (Giovanni Augusto) e Romero; Jô. Técnico: Fábio Carille

RACING: Musso (Gastón Gómez); Solari (Mansilla), Vittor, Barbieri, Orban e Soto; Pulpo González, Arévalo Ríos e Zaracho (Marcelo Meli); Lisandro López e Triverio. Técnico: Diego Cocca