Messi quebra jejum contra Buffon, dá show, e Barcelona se vinga da Juventus

ESPN.com.br
Calçade já percebe mudanças no Barcelona e analisa vitória sobre Juventus: ‘Pancada muito forte’

A abertura da fase de grupos da Uefa Champions League contou com a reedição da final de 2014-15. E, assim, como há três temporadas, o resultado foi o mesmo: vitória do Barcelona. O time catalão recebeu a Juventus no Camp Nou e venceu por 3 a 0, pela primeira rodada do grupo D.

Lionel Messi foi o destaque do jogo com dois gols, encerrando o jejum de nunca ter marcado contra Gianluigi Buffon, marca que durava três partidas. Além da final já mencionada, ele também passara em branco nos duelos das quartas de final da temporada passada, quando os italianos avançaram, com direito a um 3 a 0 no primeiro confronto. 

Ivan Rakitic também deixou sua marca nesta terça-feira.

 

No outro jogo da chave, o Sporting foi até a Grécia e bateu o Olympiacos por 3 a 2. Seydou Doumbia, Gelson Martins e Bruno Fernandes marcaram os gols dos portugueses ainda antes do intervalo. Já no fim, Felipe Pardo, duas vezes, descontou para os mandantes.

Antes de a bola rolar, o Camp Nou foi palco de manifestações políticas. Em um momento em que o pedido por independência da Catalunha voltou a ficar em evidência, faixas desse teor foram vistas no estádio do Barça.

Pela próxima rodada do grupo D da Uefa Champions League, o Barcelona visitará o Sporting no José Alvalade em 27 de setembro (quarta-feira), às 15h45 (de Brasília). No mesmo dia e horário, a Juventus receberá o Olympiacos no Allianz Stadium.

Antes disso, as duas equipes voltarão suas atenções para seus respectivos campeonatos nacionais. No sábado, o Barça irá ao Coliseum Alfonso Pérez encarar o Getafe, às 11h15. No domingo, a Juve enfrentará o Sassuolo no MAPEI Stadium - Città del Tricolore, às 7h.

  • Messi vence Buffon

Os mandantes até dominaram a posse de bola no começo da partida, como de praxe, mas foi a Juventus que criaria mais chances no começo da partida. Foram três boas oportunidades em 12 minutos. Primeiramente, Ter Stegen desviou conclusão de De Sciglio, mas o árbitro Damir Skomina não viu e deu só tiro de meta. Depois, Dybala e Pjanic fizeram o goleiro trabalhar novamente.


A resposta veio aos 20min. Depois de cobrança de falta de Messi na barreira, Suárez aproveitou o rebote e exigiu excelente intervenção de Buffon. O lance seguinte de perigo veio aos 38min, quando Dembélé – que fez sua estreia com titular - recebeu um presente de De Sciglio e chutou prensado por um carrinho adversário e mandou para fora. O atacante pediu pênalti, mas o juiz marcou escanteio.

Aos 41min, a equipe italiana foi forçada a fazer uma mudança, já que De Sciglio sentiu um problema físico após dividida com Iniesta e precisou dar lugar a Sturaro.

O placar parecia que ficaria zerado até o intervalo, mas Messi, até então um tanto sumido, resolveu aparecer. Aos 45min, o argentino tabelou com Suárez e chutou no pé da trave esquerda, sem chances para Buffon. Foi o 58º gol do camisa 10 em 58 jogos na fase de grupos da Champions, segundo o MisterChip.

EFE
Messi marcou duas vezes contra a Juventus
Messi marcou duas vezes contra a Juventus
  • Messi vence Buffon - parte 2

Na volta para a etapa final, Dybala assustou logo aos 3min, com uma finalização de dentro da área sobre o alvo. A resposta veio aos 7min, com uma conclusão forte de Messi da entrada da área. A bola acertou a trave, as costas de Buffon e não entrou. Porém, quatro minutos depois, a bola encontraria a rede. Messi arrancou com liberdade pela direita, invadiu a área, tocou e viu Sturaro cortar parcialmente. O rebote sobrou limpo para Rakitic estufar a rede – vale lembrar que o croata havia deixado sua marca na vitória por 3 a 1 na final de 2015.

Pouco depois, Messi quase fez mais um, mas parou em Buffon em cobrança de falta da entrada da área. O quase viraria gol aos 24min. O camisa 10 recebeu de Iniesta no campo de ataque, escapou de dois marcadores e finalizou no contrapé do goleiro, para fechar a conta e ser ovacionado no Camp Nou.

Minutos mais tarde, pouco depois de Paulinho ter entrado na vaga de Rakitic, Suárez ainda faria o quarto ao finalizar de dentro da área. No entanto, a arbitragem pegou impedimento de Jordi Alba no lance e anulou o lance de forma polêmica. 

A Velha Senhora ainda tentou descontar, mas Ter Stegen fez grande defesa em arremate de Dybala. Benatia ainda ficou perto do gol com um cabeceio que Piqué salvou quase em cima da linha. Os jogadores visitantes pediram toque de mão, mas o juiz não marcou nada, para a reclamação dos italianos. Assim, a Juve ficou sem mesmo um gol de honra no Camp Nou.