'Pressão e contra-ataque': é desse jeito que Lucas Lima quer ver o Santos jogar contra o Barcelona-EQU

ESPN.com.br com agência Gazeta Press
Ivan Storti/Santos FC
Lucas Lima jogando pelo Santos
Lucas Lima jogando pelo Santos

Desde a chegada de Levir Culpi, no início de junho, o Santos abandonou a posse de bola e passou a apoiar-se em um estilo mais de contra-ataque, deixando o adversário partir para cima. Para quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), porém, o Peixe sabe que não pode ficar apenas esperando o Barcelona de Guaiaquil na defesa, em duelo válido pela ida das quartas de final da Libertadores.

Líder de assistências do torneio continental com seis passes para gol, Lucas Lima quer o alvinegro pressionando os equatorianos, mas sem perder a força nos contragolpes.

“Acho que não podemos ficar lá atrás tomando sufoco. Temos que tentar pressionar. E sabemos também da força do nosso contra-ataque. Sempre que jogamos fechadinhos, mesmo sofrendo um pouco, a gente cria boas oportunidades no contra-ataque. Temos que mesclar essa pressão alta e baixa, sempre atentos, porque será um jogo difícil”, disse o camisa 10 em entrevista coletiva nesta terça-feira, em Guaiaquil.

Qual brasileiro chega mais forte na Libertadores? Hofman aposta no Santos ‘pelo futebol que vem jogando’

Nesta edição da Libertadores, o Santos é a única equipe que ainda segue invicta. Para o meia, a equipe comandada por Levir Culpi vem sendo ‘cascuda’ no torneio.

“Nosso contra-ataque sempre vai ser uma das nossas principais armas pela velocidade da nossa equipe e dos nossos pontas. Nosso estilo de jogo hoje se baseia nesse contra-ataque, ficar um pouco menos com a bola, chamar o adversário e então termos espaços. É como falei: temos que marcar lá em cima, será um jogo difícil. A primeira partida é muito importante. A gente vem criando esse espírito de Libertadores, temos que jogar como se estivéssemos na Vila, com pegada e velocidade, tentando sair com um grande resultado”, concluiu Lucas Lima.

O Santos realiza reconhecimento de gramado do Estádio Monumental do Equador nesta terça-feira, às 19h no horário local (21h de Brasília).