Kevin Durant, da Nike, detona Under Armour, do companheiro Stephen Curry, que responde

Darren Rovell, do ESPN.com
Andrew D. Bernstein/NBAE via Getty Image
Kevin Durant (esq) e Stephen Curry durante a última final da NBA
Kevin Durant (esq) e Stephen Curry durante a última final da NBA

Uma briga de patrocinadores pessoais pode abalar a relação entre dois companheiros de equipe (e também dois dos principais nomes da NBA): Stephen Curry e Kevin Durant, do atual campeão Golden State Warriors. 

No mês passado, Durant, que é patrocinado pela Nike, disse no podcast The Ringer que "nenhum jogador quer jogar com tênis da Under Armour". 

O problema é que Curry, ex-Nike, hoje é o principal garoto propaganda da Under Armour, e respondeu o colega de equipe à altura.

Em entrevista ao jornal Charlotte Observer, ele exaltou sua patrocinadora e rebateu Durant.

"É só você ver onde nós (Curry e Under Armour) estávamos há quatro anos e onde estamos hoje. Não dá para dizer que ninguém quer usar nossos tênis. Está mais do que comprovado que muitos querem. É um fato", afirmou.

Apesar da fala forte, Curry também garantiu que a "guerra de patrocinadores" não irá influenciar o clima na equipe. 

"Nenhuma dessas coisas vai causar qualquer problema no vestiário", assegurou.

Procurada pela reportagem, a Under Armour disse não querer se pronunciar sobre a polêmica.

Na temporada 2015/16, as receitas de tênis e equipamento da Under Armour associados a Curry chegaram a US$ 200 milhões (R$ 620,58 milhões), mas depois acabaram caindo, devido ao fracasso de vendas que foi o modelo de tênis Curry 3.

Durant, por sua vez, esteve muito perto de acertar um contrato pessoal com a Under Armour, depois que a companhia lhe ofereceu um acordo de US$ 265 milhões (R$ 822,28 milhões) por 10 anos em 2014, quando ele era free agent de patrocínio de tênis. A Nike, porém, atravessou a negociação e fechou primeiro por um valor maior. 

Formato do Draft da NBA pode mudar! ESPN League explicou essa história

Curry assinou por cinco anos com a Under Armour recentemente, por US$ 201 milhões (R$ 623,69 milhões). 

Na entrevista ao Charlotte Observer, o armador também garantiu que quer continuar jogando depois deste período.

"Quando cheguei à NBA, a única coisa que eu queria era jogar por 16 anos, por causa do meu pai", disse o atleta dos Warriors, em referência a seu pai, o ex-jogador Dell Curry.

"Mas agora, tendo jogado por oito anos e entendendo bem o que deve e o que não deve ser feito (para ter uma carreira longa), penso que jogar mais oito anos no mesmo nível que jogo hoje, ou algo próximo disso, é algo que tem possibilidade real de acontecer", finalizou.