Neymar faz o 1º e o 6º, dá os passes para o 2º e 5º, sofre o pênalti do 3º e PSG vence a segunda

ESPN.com.br

Assista aos gols da vitória do PSG sobre o Toulouse por 6 a 2!

Que show! Só estas palavras podem definir a primeira partida de Neymar com a camisa do Paris Saint-Germain no Parque dos Príncipes. O atacante participou de nada mais, nada menos, do que cinco dos seis gols marcados pelo time de Paris nos 6 a 2 sobre o Toulouse.


O brasileiro fez o primeiro e o sexto, deu o passe para o segundo e para o quinto (em cobrança de escanteio magistral) e ainda sofreu pênalti do terceiro gol, convertido por Cavani.

Com o resultado, o time de Neymar assume a liderança do torneio nacional, empatado em 9 pontos com Mônaco e Saint-Ettiéne, mas vencendo no critério de desempate, o saldo de gols.

O PSG volta a campo na próxima sexta-feira, quando às 15h45 (de Brasília), recebe o Saint-Ettiéne pela quarta rodada da Ligue 1. O Toulouse, por sua vez, joga no sábado, às 15h, contra o Rennes.

  • Toulouse rouba a cena

A expectativa da primeira partida de Neymar no Parque dos Príncipes era grande e, com uma atmosfera totalmente favorável, o PSG tratou de pressionar desde os minutos iniciais.

Aos 10, o astro brasileiro já apareceu pela primeira vez, mas o arremate da entrada da grande área foi interceptado pela defesa visitante.

Na sequência, Rabiot teve a chance, mas desviou o cruzamento de Verratti para fora. Instantes depois, Neymar chegou mais perto ainda de abrir o placar. Daniel Alves recebeu na área, invadiu e rolou para chegada do atacante, que pegou de primeira e acertou a trave de Lafont.

Depois de Cavani, aos 17, ficar cara a cara com o goleiro adversário e por pouco não abrir o placar, parecia que o gol do PSG estava mais maduro do que nunca. Porém, faltou combinar com o Toulouse.

No lance seguinte, Adou desceu pela direita, deu uma meia lua em Kurzawa e cruzou para Gradel, que pegou de primeira e abriu o placar, calando o Parque dos Príncipes.

  • O dono do show (parte 1)

Neymar se emociona em minuto de silêncio prestado em homenagem ao atentado em Barcelona, sua ex-cidade

Como o repórter João Castelo Branco relatou em uma de suas entradas durante a partida, o estádio estava coberto por pessoas vestindo a camisa 10 de Neymar. A expectativa era de que a estrela correspondesse. E ele não falhou.

Aos 25, o atacante se colocou no meio da área para completar o cruzamento de Daniel Alves e acertar a trave esquerda de Lafont. A espera pelo gol, porém, duraria apenas mais cinco minutos.

Neymar recebeu na esquerda, balançou para cima da zaga, invadiu a área e deixou de calcanhar para Rabiot. O francês bateu de primeira para a defesa de Lafont, mas o brasileiro, que chegava de trás, empurrou para o fundo da rede.

Aos 34, o segundo golpe do camisa 10. Centralizado, Neymar apareceu para tabelar com Rabiot, que arriscou de fora da área e acertou o canto esquerdo, sem chances para o goleiro. 2 a 1, virada do PSG.

  • O dono do show (parte 2)

<

Dois gols, cruzamento para golaço, carretilha e muito mais: o show de Neymar diante do Toulouse na estreia em casa

A etapa final começou com um ritmo menos acelerado que o primeiro tempo. Mesmo com as duas equipes buscando o gol, o número de chances claras era menor e o jogo ficou mais cadenciado. Isso até que o protagonista fizesse jus à sua função de novo.

O atacante invadiu a área pela direita, foi derrubado e o árbitro não teve dúvida em assinalar pênalti para o PSG. Cavani chamou a responsabilidade e converteu a penalidade sofrida pelo brasileiro. 

A quarta cena de Neymar contou com uma finalização à altura do brasileiro. Quando o placar já marcava 4 a 2 para o time de Paris, Neymar cobrou escanteio e Kurzawa, dentro da pequena área, emendou um lindo voleio para ampliar a goleada.

O camisa 10 ainda ofereceu um "extra" para aqueles que o prestigiaram. Aos 44, ele recebeu na ponta esquerda, parou e aplicou uma carretilha no adversário, que se irritou e o derrubou no chão.

Mas, como toda boa obra, o melhor estava guardado para o final...

Já aos 46, Neymar invadiu a área, caiu, se levantou, e entortou três marcadores antes de finalizar no canto de Lafont, sacramentando o resultado e dando à plateia o show que eles esperavam.

  • Participações especiais

Como de costume, alguns coadjuvantes se arriscaram a aparecer no show de Neymar. Aos 33 da segunda etapa, Jullien surgiu no meio da área para cabecear firme e diminuir o marcador em 3 a 2, naquela altura.

Mas a esperança dos visitantes duraria pouco. Quatro minutos depois, Pastore recebeu de Dí Maria e acertou um lindo chute na gaveta, devolvendo a vantagem para dois gols de frente.

  • Estreias

Pelo Santos, o primeiro adversário de Neymar, como titular, na Vila Belmiro foi o Mogi Mirim, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, o jovem de 17 anos marcou o último gol da fácil vitória alvinegra por 3 a 0, o primeiro dele como profissional.

Estreando em solo brasileiro com a camisa da seleção, atacante não marcou no amistoso contra a Holanda, no Serra Dourada, em Goiânia. No entanto, quando se trata de partidas oficiais, Neymar não passou em branco.

Pela abertura da Copa das Confederações de 2013, no Mané Garrincha, em Brasília, o ainda camisa 11 anotou o primeiro gol do triunfo canarinho pelo placar de 3 a 0.

Já com a camisa do Barcelona, Neymar atuou como titular pela primeira vez no Camp Nou na Supercopa da Espanha. Enfrentando o Atlético de Madri, o atacante não foi as redes no duelo que terminou em 0 a 0.