Acusado de ser testa-de-ferro de narcotraficante, ex-Barça tem bens e contas bancárias congelados

EFE
Liewig Christian/Corbis via Getty Images
Rafa Marquez em ação pelo Barça contra o Chelsea em 2006
Rafa Marquez em ação pelo Barça contra o Chelsea em 2006

Os bens e as contas bancárias no México do zagueiro Rafa Márquez, acusado nos Estados Unidos de ser testa-de-ferro de um narcotraficante, foram congelados, conforme revelou em entrevista um dos advogados do jogador, José Luis Nassar Peter.

Na noite desta sexta-feira, à emissora mexicana de televisão "Imagen", um dos responsáveis pela defesa revelou a situação, mas garantiu que será provado que as empresas de Márquez no México não utilizaram qualquer recurso de procedência ilícita.

"O caso é um assunto de procedimento essencialmente administrativo. A maneira que vamos defender será mostrar, com documentação, tanto contábil como financeira, que em todas as empresas em que Rafael é acionista, os recursos vêm de fontes legais", afirmou Nassar Peter.
O objetivo, segundo o advogado, será evitar uma futura investigação criminal, para que o capitão da seleção mexicana possa utilizar seus bens normalmente.

Nesta quarta-feira, o governo dos Estados Unidos impuseram punições a Rafa Márquez, o cantor Julión Álvarez, que são acusados de ligação com o narcotraficante Raúl Florez Hernández. Outros 20 cidadãos mexicanos e outras 43 empresas também foram citadas.

A medida tomada pelos americanos congelam qualquer propriedade que os envolvidos tenham no país, além de proibir cidadãos dos EUA de se envolverem em qualquer transação financeira com os acusados.

Zidane diz que Neymar é insubstituível e não acredita em Barcelona mais fraco