Moisés vê Palmeiras contra si próprio no Campeonato Brasileiro

ESPN.com.br com agência Gazeta Press
Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O meia deu entrevista coletiva após a eliminação diante do Barcelona de Guaiaquil
O meia deu entrevista coletiva após a eliminação diante do Barcelona de Guaiaquil

O Campeonato Brasileiro foi o único torneio que sobrou ao Palmeiras na temporada de 2017. Com uma desvantagem significativa em relação ao líder Corinthians, o meio-campista Moisés prefere não se preocupar muito com o desempenho dos concorrentes.

Ao final do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, ainda invicto, o Corinthians contabiliza 47 pontos ganhos. O Palmeiras, quarto colocado, soma 32 pontos, enquanto o Sport, último integrante do G6 do torneio nacional, tem 28 pontos.

“Sabemos que estamos muito atrás e temos que parabenizar o Corinthians, mas ninguém garante que eles vão ser tão regulares no segundo turno. O Palmeiras vai fazer um campeonato contra ele mesmo. Tem que tentar ser melhor a cada dia e marcar o máximo de pontos. Se quem está na frente tropeçar, a gente vê no final o que acontece”, disse Moisés.


Em uma temporada cercada por grande expectativa, o Palmeiras caiu na semifinal do Campeonato Paulista e nas quartas da Copa do Brasil antes de parar nas oitavas da Libertadores. Com o Brasileiro como único compromisso, Moisés sabe que a cobrança será intensa.

“No futebol, nem sempre o melhor time ganha e é notório que não conseguimos fazer um ano dentro do que planejávamos. Com a camisa, o elenco e a estrutura que o Palmeiras tem, a pressão é natural. Devemos continuar evoluindo para disputar um grande segundo turno e terminar o Brasileiro na melhor posição possível”, afirmou.

Pensando no 'copo meio cheio', veja o que resta para o Palmeiras até o final do ano após cair na Libertadores

Às 16 horas (de Brasília) deste domingo, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras enfrenta o Vasco da Gama, no Raulino de Oliveira. Em seguida, o time comandado pelo técnico Cuca terá uma semana livre para trabalhar antes de encontrar a Chapecoense.

“Não era o que a gente queria, mas agora ficamos com mais tempo para treinar, com uma semana cheia. O Cuca vai colocar o que pensa para que possamos usar uma coisa ruim para algo positivo, entrando mais forte nos próximos jogos”, declarou Moisés.