Duelo com United aos 16, ligação de Felipe Melo e ‘não’ à Lazio: como Diego Alves virou goleiro do Flamengo

Vladimir Bianchini, do ESPN.com.br
Gilvan de Souza/Flamengo
Diego Alves foi contratado pelo Flamengo no meio de 2017
Diego Alves foi contratado pelo Flamengo no meio de 2017

Contratado pelo Flamengo no meio deste ano, Diego Alves irá estrear com a camisa rubro-negra na partida contra o Corinthians na Arena de Itaquera, neste domingo (30/07), às 16h (de Brasília), pelo Campeonato Brasileiro.

Aos 32 anos, o goleiro nascido no Rio de Janeiro começou no futebol em São José dos Campos antes de se mudar com a família para Ribeirão Preto. Após jogar por times amadores, ele foi para as categorias de base do Botafogo-SP.

Nesse período, ele engordou 20 kg por causa de um tratamento contra paralisia facial feito com o medicamento cortisona. Com a nova silhueta, ele ganhou o apelido de “X-Tudo” dos colegas.


Mesmo assim, Diego não parou com o futebol e conseguiu voltar ao peso normal e a se destacar na base do time paulista. Aos 16 anos, ele viajou pela primeira vez para Europa para disputar a Milk Cup na Irlanda do Norte, em 2001.

“Nossos adversários eram Manchester United, Leeds, seleção do Japão e do Paraguai. Os paraguaios foram os campeões. Nós perdemos para o Manchester na semifinal por 2 a 1 na malandragem (risos)”, disse o goleiro, ao ESPN.com.br.

O Botafogo de Ribeirão Preto terminou na terceira posição do torneio.

“Depois que voltei ao Brasil com a mentalidade de jogar na Europa. Eu gostei do estilo e do futebol. Foi essa viagem que me despertou essa vontade. Via o gramado perfeito, gostei do ambiente e pensei: ‘Poxa, eu quero isso para mim’”, recordou.

O arqueiro fez seu primeiro contrato e foi promovido para treinar entre os profissionais. Além disso, fazia algumas partidas nas categorias sub-17 e sub-20.

“Eu joguei a Copa São Paulo de futebol júnior 2004 como titular. Saímos na primeira fase, mas fui muito bem. O Atlético-MG me viu jogando um Come-Fogo [clássico da cidade de Ribeirão Preto entre Comercial-SP x Botafogo-SP] e me contrataram junto com o [atacante] Eder Luis, que jogava no Comercial”, relembrou.

Messi, CR7, Diego Costa... Goleiro do Valencia, Diego Alves elege os atacantes mais difíceis de enfr
  • Disputa com goleiro Bruno

Diego Alves assumiu a titularidade do time sub-20 do Galo que antes pertencia ao goleiro Bruno. Em 2005, ele fez sua estreia como profissional na goleada por 4 a 1 contra a URT-MG pelo Campeonato Mineiro.

“Eu fiz mais dois jogos antes de ir para a seleção brasileira sub-20. O Bruno ficou na reserva. Só que o Danrlei pegou uma suspensão de cinco jogos depois de uma briga com o Tévez. O Bruno jogou e foi bem. Quando eu voltei, virei reserva”, afirmou.

O Atlético-MG acabou rebaixado para a segunda divisão nacional.  No ano seguinte, Diego ficou mais oito meses no banco de reservas. Com a saída de Bruno para o Corinthians, em agosto, a disputa entre os goleiros acabou.

gazeta press
Diego se profissionalizou no Atlético-MG
Diego se profissionalizou no Atlético-MG

“O time estava na 14ª posição da Série B quando chegou o [técnico] Levir Culpi. Me deram cinco jogos para ver como iria me sair e fui bem. Acabamos sendo campeões”, comemorou.

Em 2007, Diego Alves manteve a posição durante a conquista do Campeonato Mineiro. Por ter feito ótimas atuações e possuir passaporte italiano, o goleiro despertou cobiça do futebol europeu.

“Recebi uma proposta da Lazio-ITA, mas como o pagamento era muito parcelado o Atlético-MG recusou. Veio o Bétis-ESP e ofereceu um bom dinheiro, mas com o mesmo problema e recusou. Já o Almería-ESP iria pagar em apenas duas parcelas e tudo deu certo”, explicou.

Além do lado financeiro, a ligação de um futuro companheiro de equipe foi fundamental para o acerto.

“O Felipe Melo já estava lá e me ligou: ‘Diego, pode vir que aqui é um clube correto e tudo mais’. Conversamos bastante. Eu não conhecia o Almería e com o Felipe tive as primeiras informações. Nos ajudamos muito nesse período na Espanha”, rememorou.

Após ter feito 61 partidas pela equipe profissional, Diego Alves saiu do Atlético-MG na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Diego Alves x Cristiano Ronaldo: veja o incrível aproveitamento do novo goleiro do Fla contra o português
  • Monstro das penalidades

Ao chegar à Espanha, o brasileiro enfrentou desconfiança e precisou esperar por meses na reserva antes de conseguir uma oportunidade.

“Eu virei titular porque o goleiro do Almería tinha uma cláusula no contrato de que não poderia jogar contra o Sevilla. Eu fui bem e não saí mais. Foi um jogo inesquecível para mim e me fez ganhar muita confiança. Tinham muitas dúvidas sobre mim. Pude demonstrar que o Brasil tinha bons goleiros”, bradou.

Getty Images
Diego pegou pênalti de Cristiano Ronaldo
Diego pegou pênalti de Cristiano Ronaldo

Após quatro temporadas no pequeno time espanhol, ele foi contratado pelo Valencia. Virou o maior pegador de pênaltis da história do Campeonato Espanhol, com 22 defesas – incluindo penalidades de Cristiano Ronaldo e Messi.

“Acredito que seja um dos meus melhores momentos. Estou muito bem fisicamente, tecnicamente e psicologicamente", garantiu.

Negociado com o Flamengo no meio deste ano, Diego Alves volta com objetivo de ser ídolo da torcida rubro-negra e brigar por uma vaga na Copa do Mundo de 2018.

Diego Alves explica por que recusou ofertas da Europa para acertar com o Fla e fala em sonho realizado

“Quando cheguei à Europa era jovem e precisava me adaptar, depois tinha que confirmar. Eu passei por todas essas etapas e me considero um goleiro feito para poder aguentar este tipo de situação”.