Luxemburgo garante Diego Souza titular, explica banco e fala em antijogo da Chapecoense

Agência Gazeta Press
Divulgação
Luxemburgo falou sobre Diego Souza
Luxemburgo falou sobre Diego Souza

Diego Souza provou mais uma vez que é o melhor jogador do Sport. Nesta quinta-feira, o meia começou no banco de reservas, mas entrou na equipe no intervalo e foi fundamental na construção da vitória por 3 a 0 sobre a Chapecoense. Ao final do confronto, o técnico Vanderlei Luxemburgo explicou a opção de deixar o camisa 87 no banco, e o garantiu como titular nos próximos jogos.

“Diego vai jogar o jogo seguinte. Já está escalado. Inclusive, os nossos jogadores sabem que ele vai jogar o jogo seguinte. Para esse jogo não (foi titular) porque ficou quatro ou cinco dias fora daqui com problema pessoal, mais essa coisa de vai para lá e vem para cá. Não estava com a cabeça que o nosso time estava. Deixei o Diego fora e falei que, se precisasse, ele iria entrar. Sem a parte emocional totalmente voltada, com certeza ficou buscando na mídia social o que estava acontecendo. O envolvimento dele era diferente”, afirmou, antes de deixar clara sua confiança em reproduzir boas atuações sem o camisa 87.


“Já jogamos sem Diego Souza e ganhamos. Não podemos colocar que só se joga com Diego Souza. Temos que reconhecer a qualidade. Mas, se não jogar, há como suprir a ausência dele. Já suprimos”, completou.

Por fim, Luxemburgo criticou a postura da Chapecoense, que recebeu oito cartões amarelos durante a partida e, segundo ele, passou dos limites na agressividade. O técnico falou do assunto ao comentar a confusão que envolveu o volante Rithely, do Sport, e o lateral-esquerdo Reinaldo, da Chapecoense, no final da partida.

“O pessoal da Chapecoense achou que ele (Rithely) estava debochando. Mas ele estava comemorando (o terceiro gol do Sport). A proposta do time deles foi de antijogo. Foi muito nítido. Faltas e faltas sequenciais. O árbitro até demorou a dar cartão. Poderia ter dado algum vermelho por reincidência. Aí Rithely foi comemorar e eles não gostaram”, finalizou.