De letra, The Strongest empata nos acréscimos contra Lanús e mantém invencibilidade de 4 anos na Libertadores

ESPN.com.br com Gazeta Press

EFE
The Strongest e Lanús empataram por 1 a 1 nesta quinta-feira
The Strongest e Lanús empataram por 1 a 1 nesta quinta-feira

Seja pela altitude, seja pela força do time casa, vencer o The Strongest no estádio Hernando Siles, em La Paz, não é uma tarefa simples na Copa Libertadores. E tal missão ia sendo bem sucedida pelo Lanús, até os acréscimos do segundo tempo, quando o time da casa arrancou o empate por 1 a 1, nesta quinta-feira, pelo duelo de ida das oitavas de final.

O placar foi inaugurado aos 37min do primeiro tempo, quando Nicolás Pasquini soltou a bomba da intermediária para vencer o goleiro Daniel Vaca e fazer um golaço.  O empate dos donos da casa viria aos 47min da segunda etapa, com Diego Bejarano aproveitando passe de Pablo Escobar e concluindo de letra para o fundo da meta.


A vitória dos argentinos até os minutos finais representava o primeiro revés do time boliviano em casa na competição continental desde 13 de março de 2013, quando foi superado pelo Atlético-MG por 2 a 1, pela fase de grupos. Porém, o gol de Bejarano manteve e ampliou a série. Desde então, já são 18 jogos sem perder no torneio como mandante, sendo 14 vitórias e quatro empates. 

O duelo de volta ocorrerá no dia 8 de agosto, terça-feira, na Argentina. O Lanús poderá empatar sem gols que ficará com a vaga nas quartas de final da Libertadores.

O jogo – Foi o Lanús que chegou com perigo pela primeira vez na partida. Logo aos 12 minutos Acosta recebeu pela direita, surpreendendo a marcação e tocando dentro da área para Sand. A bola tocou na barriga do camisa 9 argentino e acabou saindo à esquerda do goleiro Vaca, que apenas observou.

O The Strongest respondeu aos 16 minutos. Em cruzamento pela direita, Matías Alonso apareceu sozinho na entrada da pequena área para desviar para o gol, mas o goleiro Esteban Andrada estava ligado e fez grande defesa.

Aos 24 minutos, os donos da casa voltaram a assustar. Matías Alonso tocou de peito para Chumacero, que não conseguiu dominar. A bola voltou para Alonso, que colocou no canto esquerdo de Andrada, no entanto, o goleiro do Lanús mais uma vez salvou. Segundos depois, Chumacero novamente perdeu a chance de colocar os bolivianos à frente, mandando para fora ao ficar de cara com o gol.

Depois de duas chances claras do The Strongest, o Lanús mostrou sua eficiência em La Paz e, enfim, abriu o placar antes de ir para o intervalo. Pasquini recebeu na intermediária e soltou uma bomba de longe sem chances para o goleiro Vaca, que ainda se jogou na tentativa de espalmar a bola, mas não a alcançou.

Na volta para o segundo tempo, o time da casa armou uma verdadeira blitz no campo de ataque. Precisando correr atrás do prejuízo, os donos da casa pressionaram os rivais, que mantiveram a postura dos primeiros 45 minutos, se fechando e dificultando a vida dos bolivianos.

Aos 9 minutos, Peñaloza disparou para o gol, Esteban Andrada se esticou para fazer a defesa, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo sem desvios. Depois do lance, o The Strongest não conseguiu encontrar espaços na defesa adversária e o jogo acabou ficando um pouco mais violento.

Aos 23 minutos, os bolivianos voltaram a ter grande chance. Após bate-rebate que sucedeu cobrança de falta pela direita, Maldonado finalizou firme dentro da área, mas mandou por cima do gol.  Oito minutos depois, Verrarano cabeceou para o gol, mas Martínez apareceu para desviar a bola também de cabeça e evitar o gol de empate.

Nos minutos finais, o The Strongest se jogou inteiro para o ataque na tentativa de, ao menos, conseguir o gol de empate e conseguiu alcançar o objetivo nos acréscimos. Em jogada pela direita, Pablo Escobar mandou para área e achou Bejarano, que de letra matou o goleiro adversário e mandou para o fundo da rede.