Abel Braga lamenta erros da arbitragem e de falta de fair play no Fla-Flu

Gazeta Press
Abel Braga, após empate: 'Saio chateado. De repente, vou tomar um vinho estragado'

O técnico Abel Braga não costuma criticar as arbitragens, mas quebrou a regra neste domingo após o empate diante do Flamengo. Na entrevista coletiva, o técnico lamentou que não se tivesse marcado o impedimento de Everton no lance que antecedeu o primeiro gol do adversário e que o árbitro também não puniu a violência de alguns jogadores do Flamengo.

"Fair play ficou longe. Richarlison levou seis pontos no vestiário".

Para Abel, tudo está complicado no país e isso deve estar se refletindo também no futebol. Ele falou sobre a violência das torcidas em Curitiba e que o jogo do Maracanã foi um reflexo de tudo de ruim que está acontecendo.

O técnico também lembrou que no jogo de quarta-feira teve um gol do Fluminense corretamente anulado, mas o deste domingo, do Flamengo, passou em branco.

"Enfim. Foi aquilo de sempre. E os jogadores mostraram que não é um time sem vergonha. É um time de amor e de luta. De amor à camisa", ressaltou.

Julio Cesar cita reimplantação do gramado e explica gol sofrido: 'Complicou bastante'

Sobre a entrada violenta de Conca que provocou a saída de Orejuela, o técnico do Fluminense disse que a entrada do argentino sobre um colega de profissão não teve o menor sentido. E que ele deveria ter sido expulso.

"Não sei se o Conca perdeu a cabeça com a vaia que aconteceu. Nada justifica o que ele fez", analisou.

Em relação à falta de jogadores experientes no elenco, Abel disse que vai colocar para jogar quem está no elenco. E não vai culpar a diretoria.

"Não vou falar mal. Não vou justificar nada. O presidente é uma pessoa correta e também não fala nada que não pode. E não sei se, com jogadores cascudos, a gente não sofreria o gol", avaliou.