Ceni cobra 'cabeça no lugar', mas vê bom jogo de Lucão: 'Responsabilidade é minha'

ESPN.com.br
Rubens Chiri/São Paulo FC
Rogério Ceni cobrou e defendeu Lucão ao mesmo tempo
Rogério Ceni cobrou e defendeu Lucão ao mesmo tempo

Como não poderia deixar de ser, o ‘assunto' Lucão roubou a atenção na entrevista coletiva de Rogério Ceni após a derrota do São Paulo para o Atlético-MG. O zagueiro falhou no lance que definiu a partida e, após o apito final, desabafou contra as vaias prometendo deixar o clube.

Ceni cobrou que seu comandado tenha a ‘cabeça no lugar' para evitar declarações de que ele possa se arrepender, mas também fez questão de eximir Lucão de culpa pela derrota. Pelo contrário: até disse que o zagueiro fez uma boa partida no Morumbi.

"Lamento que ele dê esse tipo de declaração porque vaias e aplausos fazem parte. Ele é patrimõnio do clube. Tem que ter a cabeça no lugar para não dar uma declaração para não ter arrependimento depois. Para mim, sou de uma época que independente de vaias ou aplausos, era sempre muito especial jogar pelo São Paulo. Gostaria que ele tivesse também esse sentimento que é sempre importante valorizar essa oportunidade que é passar pela história do São Paulo. Não vi o que ele falou, mas espero que ele mesmo possa refletir e pensar bem no que disse a vocês", disse.

Marcinho fala sobre erro de Lucão, minimiza derrota e mira confronto com o Atlético-PR

"Emocional pode ser uma influência, mas independente de erros individuais, a responsabilidade é minha, eu que escolho a maneira de jogar e as peças. Erros acontecem dentro do jogo. A gente teve oportunidades de fazer 2 a 1, 3 a 1, não conseguimos. Erros são do jogo, mas a responsabilidade é sempre minha. Confio em todos, senão não estariam aqui no São Paulo", completou na sequência.

Brasileiro: Gols de São Paulo 1 x 2 Atlético-MG

"Ele vinha fazendo um bom jogo hoje, estava com confiança, fez bons dribles e armou bem o jogo pelo lado esquerdo. Achei que o Lucão estava mais firme no jogo. Até o momento do erro, o torcedor não havia vaiado, a menos que eu esteja enganado. Vinha fazendo um bom jogo e aí a gente traça o jogo inteiro pelo erro nos minutos finais. Não sei exatamente o que ele disse, mas tudo vem em cima daquele erro nos últimos minutos", concluiu sobre o assunto.

Lucão desabafou após o fim da partida depois de ser vaiado. E prometeu deixar o clube do Morumbi.

"Normal. Isso (as vaias) não é de hoje. De uns quatro anos para cá, eles sempre pegam muito no pé e eu sou um deles. Dentro de campo, eu era o único que não podia errar. Fui infeliz no lance, a bola bateu e acabou fazendo o gol", disse.

"Enquanto eu estiver aqui, eles sempre vão pegar no meu pé. Mas eu tenho que saber lidar com isso e ser muito profissional. Mas para a alegria de muitos, já já eu estou indo embora", completou, antes de dizer "sim" quando perguntado se tinha certeza que iria embora.

Com a derrota deste domingo, o São Paulo caiu para o 13º lugar com 10 pontos, apenas dois a mais que o Atlético-PR, primeiro time dentro da zona de rebaixamento neste momento.