Árbitro de vídeo trabalha duas vezes, Chile resolve no fim e bate Camarões

ESPN.com.br
Getty
Vidal abriu o placar para o Chile na estreia da Copa das Confederações
Vidal abriu o placar para o Chile na estreia da Copa das Confederações

Em jogo com uso do árbitro de vídeo em duas oportunidades, o Chile bateu Camarões por 2 a 0 na Otkrytiye Arena, em Moscou, pela primeira rodada do grupo B da Copa das Confederações.

Arturo Vidal abriu o placar aos 35min da etapa final, após cruzamento de Alexis Sánchez, que começou no banco de reservas por conta de dores no tornozelo esquerdo e só foi a campo no segundo tempo. Eduardo Vargas fechou a conta após outra jogada de Alexis.

Na primeira etapa, houve diversas chances de ambos os times, como um gol anulado de cada lado. Primeiramente, o tento de Ngadjui para os africanos não valeu por uma falta discutível em Vidal na jogada. Depois, pouco antes do intervalo, Vargas até comemorou o seu gol, mas o árbitro de vídeo, recurso testado no torneio, acabou determinando que havia impedimento no lance. O próprio telão anunciou o uso do recurso tecnológico.

Na volta do intervalo, a emoção até caiu, mas o gol sairia com Vidal. Antes do apito final, ainda haveria novo gol graças a outro trabalho do árbitro de vídeo. O assistente havia assinalado impedimento de Alexis Sánchez no lance do gol de Vargas, mas, após a consulta, o tento foi validado.

A chave B ainda conta com Alemanha e Austrália, que encerrarão a primeira rodada em confronto nesta segunda, às 12h (de Brasília), em Sochi.

Pela próxima rodada do grupo, Camarões irá enfrentar a Austrália, em São Petersburgo, às 12h de quinta-feira. Nomesmo dia, o Chile duelará com a Alemanha, às 15h, em Kazan.

  • Gols anulados e muita emoção

Os chilenos começaram com tudo, e logo com 1min Vargas acertou a trave. Na sequência, a bola ainda acertou a perna de Ondoa, antes de sair pela linha de fundo. Aos 3min, o goleiro iria bem para defender conclusão de Fuenzalida.

Os camaroneses responderam aos 11min, quando Aboubakar aproveitou passe errado de Jara e finalizou para boa intervenção de Johnny Herrera, ex-Corinthians. Dois minutos depois, foi a vez de o arqueiro africano trabalhar bem em finalização de Isla.

Em um jogo tão agitado, a rede seria balançada aos 17min, mas o gol não valeria. Após cobrança de falta na área, Ngadjui até marcou de cabeça, mas o árbitro já havia marcado falta polêmica em Vidal.

O Chile, por sua vez, também teria um gol anulado. Depois de Fuenzalida parar em Ondoa aos 26min e chute por cima de Vargas aos 40min, a bola iria ao fundo da meta aos 45min. Vargas foi acionado em velocidade e tocou com categoria por cima do goleiro. Após a festa, porém, veio a sinalização: o árbitro de vídeo apontou o impedimento do atacante, para a ira dos chilenos.

  • Chile decide no fim
Getty
Telão anuncia uso do recurso tecnológico
Telão anuncia uso do recurso tecnológico

Na volta para a etapa final, os lances de perigo sumiram, e, então, o técnico Pizzi mandou Alexis Sánchez na vaga de Puch aos 13min. A primeira grande ocasião de gol do segundo tempo veio aos 22min, quando Moukandjo cobrou falta com perigo da entrada da área. Três minutos depois, Vargas teria chute desviado e viu a bola sair em escanteio.

Sem tantos lances de perigo, o jogo parecia destinado ao empate sem gols. Porém, aos 36min, Sánchez levantou na medida da esquerda, e Vidal subiu livre para cabecear, sem chances para o goleiro.

Aos 46min, o Chile definiria a vitória e novamente em lance com participação do árbitro de vídeo. Alexis Sánchez foi acionado com liberdade, driblou o goleiro e parou na zaga no momento da conclusão. No rebote, Vargas estufou a rede. O assistente até assinalou o impedimento de Alexis, mas, depois do uso do recurso tecnológico, o lance foi validado.

FICHA TÉCNICA
CAMARÕES 0 x 2 CHILE

Local: Estádio do Spartak, em Moscou (Rússia)
Data: 18 de junho de 2017 (Domingo)
Horário: 15h (de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia)
Assistentes: Jure Praprotnik e Robert Vukan (Eslovênia)
Público: 33.942 pessoas
Cartões Amarelos: Gonzalo Jara (Chile)
Gols: Arturo Vidal, aos 36 minutos, e Eduardo Vargas, aos 46 minutos do segundo tempo

CAMARÕES: Fabrice Ondoa; Erneste Mabouka, Adolphe Teikeu, Michael Ngadeu e Collins Fai; Sebastien Siani (Ngamaleu), Arnaud Djoum, Andre-Frank Anguissa; Benjamin Moukandjo, Vincent Aboubakar e Christian Bassogog. Técnico: Hugo Broos

CHILE: Johny Herrera; Mauricio Isla, Gary Medel, Gonzalo Jara e Jean Beausejour; Marcelo Diaz, Charles Aranguiz (Francisco Silva), Arturo Vidal, Jose Fuenzalida (Leonardo Valencia); Edson Puch (Alexis Sánchez) e Eduardo Vargas. Técnico: Juan Antonio Pizzi