Palmeiras divulga nota em repúdio às punições dadas pela Conmebol

Agência Gazeta Press
ESPN.com.br/EFE
Brigas após jogo contra o Peñarol pode ter consequências para o Palmeiras na Libertadores
Brigas após jogo contra o Peñarol pode ter consequências para o Palmeiras na Libertadores

Após a Conmebol divulgar as punições para o Palmeiras e o Peñarol por causa dos incidentes da partida entre as duas equipes na Copa Libertadores, o time paulista se manifestou sobre as decisões tomadas pela entidade que cuida do futebol sul-americano.

Em nota oficial, o clube declarou estar sentindo "total indignação e revolta com a falta de critério adotada pela Conmebol" para aplicar as punições aos dois clubes e aos jogadores envolvidos, ressaltando que os uruguaios eram os responsáveis pela segurança no estádio Campeón del Siglo.

Parte da insatisfação se dá porque o time da Academia de Futebol recebeu três jogos sem torcida visitante e uma multa, além de seis jogos de gancho para Felipe Melo, enquanto o Peñarol teve como pena jogar uma partida com portões fechados, sendo que já está eliminado da Libertadores e cumprirá a punição na última rodada. Os atletas uruguaios foram suspensos por cinco jogos.

BB Debate discute penalidades da Conmebol ao Peñarol: 'É uma piada. A punição é quase inexistente'

Além disso, o time alviverde alega que o Comitê Disciplinar da Conmebol foi "míope" ao fazer sua avaliação se baseando nas consequências e não nas causas. Destacou ainda que o Palmeiras e seus torcedores "foram vítimas de uma clara e evidente emboscada, além de outros crimes" e que no Allianz Parque seus 600 seguranças evitaram qualquer transtorno.

Nicola analisa chegada de Juninho: 'Quero ver como o Palmeiras vai encaixar tanto bom zagueiro'

Durante seu comunicado, o clube reiterou que conseguiu provar por meios de imagens e depoimentos que foi vítima e não causador dos incidentes. Ainda afirmou que os "critérios técnicos não foram levados em consideração, o que é completamente inadmissível e incoerente".

Também é alegado que "é inaceitável que um atleta do Palmeiras seja punido por ter se defendido de uma tentativa clara de agressão e que sua torcida, que foi claramente acuada, agredida e alvo de manifestações racistas, seja impedida de acompanhar o time na competição".

Zagueiro Juninho e lateral-direito Mayke são apresentados no Palmeiras

Por fim, o Palmeiras informa que seu departamento jurídico já está trabalhando no recurso para contestar as punições aplicadas e deixou claro que "não admite outro posicionamento do Comitê Disciplinar da Conmebol que não seja a revisão de sua decisão e o julgamento do assunto levando em consideração apenas critérios técnicos".